-

Administração

Conselho de Administração

É composto por, no mínimo, sete e, no máximo, onze membros, eleitos em Assembleia Geral Ordinária para um mandato de até dois anos, admitidas no máximo três reeleições consecutivas. De todos os membros do Conselho de Administração, o presidente do Conselho, o CEO e o representante dos empregados são não independentes. Todos os outros são membros independentes não executivos. Em 2020, a  média de participação nas reuniões do Conselho de Administração foi de 98,8%.

Eduardo Bacellar Leal Ferreira
Presidente do Conselho de Administração

Eduardo Bacellar Leal Ferreira

Presidente do Conselho de Administração

O Sr. Eduardo Leal Ferreira é atualmente Presidente do Conselho de Administração da Petrobras. É Almirante de Esquadra da Reserva e foi Comandante da Marinha do Brasil até janeiro de 2019, tendo, portanto, chegado ao topo de sua carreira. Além da Escola Naval, Eduardo Leal Ferreira fez cursos de pós-graduação na Escola de Guerra Naval do Brasil e na Academia de Guerra Naval do Chile. Entre os cargos que exerceu cabe citar o de Capitão dos Portos do Rio de Janeiro e Diretor de Portos e Costas, quando teve a oportunidade de aprofundar ligações com as atividades offshore ligadas à indústria do petróleo. Foi também Comandante da Escola Naval, da Escola Superior de Guerra e Comandante-em-Chefe da Esquadra Brasileira. No exterior, serviu no Chile e foi instrutor da Academia Naval de Annapolis (Escola Naval da Marinha Americana).

Cynthia Santana Silveira
Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira

Cynthia Santana Silveira

Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira

A Sra. Cynthia Santana Silveira é engenheira eletricista formada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro –UERJ, com mestrados em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro –COPPE/UFRJ e em Engenharia de Gás pela École des Mines de Paris. Sua trajetória profissional foi desenvolvida na indústria de óleo e gás, tendo atuado na operadora francesa Total por 17 anos. Entre 2004 e 2015, foi a Diretora Executiva de Gás e Eletricidade desta companhia. Também atuou como Diretora Executiva eleita no Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis-IBP entre 2011 e 2015 e como Diretora Executiva da BBPP Holding de 2004 a 2015. Desde 2015, exerce a função de consultora independente da EXERGIA Consultoria e Projetos de onde é sócia. Cynthia Silveira possui experiências relevantes como Conselheira de Administração e Membro de Comitês de empresas e instituições do setor de petróleo e gás. Atuou como membro do Conselho de Administração da Transportadora Associada de Gás (TAG), Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia –Brasil (TBG) e Transportadora Sul brasileira de Gás (TSB); membro do Comitê Executivo da International Gas Union (IGU); e Membro da Comissão Coordenadora de Gás Natural do Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP).

Joaquim Silva e Luna
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

Joaquim Silva e Luna

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

O Sr. Joaquim Silva e Luna é presidente da Petrobras. Foi Diretor-Geral brasileiro da Itaipu Binacional. É General de Exército da Reserva e foi Ministro da Defesa até janeiro de 2019, tendo chegado ao topo da hierarquia na sua carreira. Fez cursos de pós-graduação em Projetos e Análise de Sistemas na Universidade de Brasília, pós-graduação em Política, Estratégia e Alta Administração do Exército, Mestrado em Operações Militares e Doutorado em Ciências Militares. Entre os cargos que exerceu cabe citar o de Comandante de várias Companhias de Engenharia de Construção na Amazônia, o de instrutor da Escola de Aperfeiçoamento de Oficias e da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, o de Chefe da Seção de Inteligência no Comando de Operações Terrestres e a Seção de Imprensa do Centro de Comunicação Social do Exército, o de Comandante do 6º Batalhão de Engenharia de Construção, o de Comandante da 16º Brigada de Infantaria de Selva, o de Diretor de Património, o de Chefe do Gabinete do Comandante do Exército, o de Chefe do Estado-Maior do Exército, o de Secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa, o de Secretário-Geral do Ministério da Defesa, o de Ministro da Defesa e o de Diretor-Geral da Itaipu Binacional. Foi o primeiro militar a ocupar os cargos de Secretário-Geral do Ministério da Defesa e o de Ministro da Defesa. Foi Conselheiro da Amazônia Azul Tecnologia de Defesa S.A. (AMAZUL) por três anos.

Marcelo Mesquita de Siqueira Filho
Eleito pelos Acionistas Minoritários Detentores de Ações Ordinárias | Conselheiro

Marcelo Mesquita de Siqueira Filho

Eleito pelos Acionistas Minoritários Detentores de Ações Ordinárias | Conselheiro

Marcelo Mesquita de Siqueira Filho tem 27 anos de experiência no mercado acionário brasileiro. É sócio fundador da Leblon Equities, gestora de recursos focada em ações brasileiras, criada em 2008 e cogestor dos fundos de ações e private equity. Antes disso, trabalhou por 10 anos no UBS Pactual (1998-2008) e 7 anos no Banco Garantia (1991-1998). No UBS Pactual foi corresponsável pela área de Mercado de Capitais (07-08), corresponsável pela área de ações (05-07), responsável pela área de Análise de Empresas e Estrategista (98-06). No Banco Garantia, foi analista de empresas de commodities (91-97) e Investment Banker (97-98). Desde 1995 Marcelo foi considerado por investidores como um dos principais analistas do Brasil segundo várias pesquisas feitas pela revista Institutional Investor. Foi ranqueado “#1 Brazil Analyst” em 2003-2006 (#3 em 2002, #2 em 2001 e #3 em 2000). Marcelo foi também votado “#1 Estrategista de ações no Brasil” pela “Institutional Investor Magazine Brazil Survey” em 2005, 2004 e 2003. Marcelo tem 48 anos de idade, é graduado em Economia pela PUC-RJ, em Estudos Franceses pela Universidade de Nancy II e OPM por Harvard. Marcelo é membro do Conselho de Administração de Petrobras (onde também Preside o Comitê de Minoritários/COMIN e é membro do Comitê Financeiro/COFIN e do Comitê de Comunicação e Responsabilidade Social/CCRS), BR Home Centers e Tamboro. Possui certificação CPA-20.

Márcio Andrade Weber
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

Márcio Andrade Weber

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

O Sr. Márcio é engenheiro civil formado pela UFRGS, com especialização em engenharia de petróleo pela Petrobras. Ingressou na Petrobras em 1976 onde trabalhou por 16 anos, tendo sido um dos pioneiros no desenvolvimento da Bacia de Campos, e ocupou em seguida diversos cargos gerenciais e diretivos entre os quais se destacam atividades no exterior, na área internacional da Petrobras, em Trinidad, Libia e Noruega. Foi membro da Diretoria de Serviços da Petrobras Internacional (Braspetro) e Diretor da Petroserv S.A., desenvolvendo a participação da companhia nas atividades de E&P, navegação de apoio e sondas de perfuração para águas profundas. Foi responsável como CEO da empresa BOS navegação (JV entre Petroserv e duas companhias estrangeiras) pela construção em estaleiros nacionais de 4 rebocadores de apoio. Paralelamente, como diretor da Petroserv participou na construção e operação de 4 plataformas de perfuração para águas profundas, unidades estas que entre seus clientes se encontram a Shell e a ENI (Indonésia). Atualmente presta assessoria ao grupo PMI que opera as referidas unidades.

Murilo Marroquim de Souza
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

Murilo Marroquim de Souza

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

O Sr. Murilo é formado em geologia pela Universidade Federal de Pernambuco, com mestrado em geofísica pela Universidade de Houston, Texas, nos Estados Unidos. Trabalha na indústria de petróleo há 47 anos, tendo exercido atividades em mais de 20 países na América, Europa, África e Ásia. Atuou na Petrobras entre 1971 a 1994, onde ocupou diversas funções gerenciais na área de exploração e produção, tendo sido Diretor da Brasoil UK, em Londres, com atividades de exploração no Mar do Norte e outras Bacias. Foi Gerente Geral da IBM da Unidade de Soluções para Indústria de Petróleo na América Latina. Atuou como consultor, trabalhando para ANP em vários projetos, e na Ipiranga como Assessor para Exploração e Produção. De 2001 a 2011 foi Presidente da Devon Energy do Brasil (Ocean Energy) e desde 2011 é Presidente da Visla Consultoria de Petróleo, empresa de consultoria focada em projetos especiais para indústria de energia.

Rodrigo de Mesquita Pereira
Eleito pelos Acionistas Minoritários Detentores de Ações Preferenciais | Conselheiro

Rodrigo de Mesquita Pereira

Eleito pelos Acionistas Minoritários Detentores de Ações Preferenciais | Conselheiro

Rodrigo de Mesquita Pereira, brasileiro, advogado, Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (1988); Pós-graduado em “Interesses Difusos e Coletivos” pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; Pós-graduado em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas. Promotor de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo (1991-2001); Membro do Grupo Especial de Recursos Hídricos do Ministério Público do Estado de São Paulo (1997/2001); Advogado sócio do escritório Alves Ferreira & Mesquita Sociedade de Advogados. Conselheiro Fiscal na Companhia Energética de Minas Gerais – CEMIG – de 2016 a 2020; Membro suplente do Conselho Fiscal da Petrobras de 2018 a 2019.

Rosangela Buzanelli Torres
Eleita pelos Empregados | Conselheira

Rosangela Buzanelli Torres

Eleita pelos Empregados | Conselheira

Rosangela Buzanelli Torres, foi eleita em primeiro turno na eleição realizada pelos empregados da Petrobras em 2020. É graduada em Geociências e Engenharia pela Universidade Federal de Ouro Preto, e Mestrado em Geociências, pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Ingressou na Petrobras em 1987 no cargo de Geofísica. Atualmente está lotada na área de Operação Exploratória Marítima Águas Profundas.

Ruy Flaks Schneider
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

Ruy Flaks Schneider

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

O Sr.Ruy Flaks Schneider é engenheiro industrial mecânico e de produção formado pela PUC/RJ e mestre em engenharia econômica pela Universidade de Stanford, cursou a ESG-Escola Superior de Guerra. Oficial da Reserva da Marinha. Fundou na PUC/RJ o Departamento de Engenharia Industrial, tornando-se seu primeiro diretor, estabelecendo o primeiro programa de mestrado em Engenharia Industrial no Brasil. Com diversos artigos publicados, atua como palestrante, no Brasil e no exterior. Acumulou vasta experiência,tanto como executivo quanto como membro do Conselho de Administração e Conselho Fiscal de grandes empresas, incluindo Xerox do Brasil SA, Banco Brascan de Investimento SA, Banco de Montreal AS -Montreal Bank, Grupo Multiplan e INB Indústrias Nucleares do Brasil. Atuou como membro do Conselho Consultivo do Banco Central para o mercado de capitais, participando da assessoria na preparação do programa de conversão de dívida externa. Criou o primeiro fundo de pensão multipatrocinado e introdutor no Brasil dos fundos de Contribuição Definida.

Sonia Julia Sulzbeck Villalobos
Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira

Sonia Julia Sulzbeck Villalobos

Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira

A Sra. Sonia é bacharel em administração pública e tem mestrado em administração de empresas com especialização em finanças, ambos na Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP-FGV). Sonia Villalobos tem mais de 30 anos de experiência no mercado acionário brasileiro, sendo a primeira pessoa na América do Sul a receber a credencial CFA em 1994. Sonia Villalobos trabalhou de 1985 a 1987 na Equipe DTVM, e de 1987 a 1989 no Banco Iochpe como analista de investimentos. De 1989 a 1996, no Banco Garantia como Chefe do Departamento de Análise de Investimentos, quando foi votada melhor analista do Brasil pela Revista Institutional Investor em 1992, 1993 e 1994. Trabalhou de 1996 a 2002 na Bassini, Playfair & Associates como responsável por private equity no Brasil, Chile e Argentina. De 2005 a 2011, trabalhou para Larrain Vial como gestora de fundos. De 2012 a 2016, Sonia Villalobos trabalhou como sócia fundadora e gestora dos fundos de ações na América Latina pela Lanin Partners. Desde 2016, é professora do Insper na pós-graduação Lato Sensu nas matérias de gestão de ativos e análise de demonstrações financeiras. Sonia Villalobos é membro do Conselho de Administração da Telefônica do Brasil e da LATAM Airlines Group S.A. Ela também atuou como membro do Conselho de Administração da TAM Linhas Aéreas, Método Engenharia (Brasil), Tricolor Pinturas e Fanaloza/Briggs (Chile), Milkaut e Banco Hipotecario (Argentina). Foi membro do Conselho de Administração da Petrobras de maio de 2018 até julho de 2020, eleita por acionistas detentores de ações preferenciais.

Regimento Interno do Conselho de Administração

Currículo dos membros do Conselho de Administração

Ata CA em atendimento ao parágrafo 2º do artigo 23 da Lei nº 13.303/16 - 2019

Ata CA em atendimento ao parágrafo 2º do artigo 23 da Lei nº 13.303/16 - 2020

Conselho Fiscal

É composto por cinco membros, com mandato de um ano, permitida reeleição, sendo um indicado pelos acionistas minoritários, um indicado pelos acionistas titulares de ações preferenciais e três indicados pela União, sendo um indicado pelo Ministro da Economia, como representante do Tesouro Nacional.

Agnes Maria de Aragão da Costa
Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira Titular

Agnes Maria de Aragão da Costa

Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira Titular

A Srª Agnes Maria de Aragão da Costa é Chefe da Assessoria Especial em Assuntos Regulatórios, tendo como especialidade as Economias de Energia e de Mineração. Atua há 14 anos no MME, na formulação de recomendações de políticas públicas e no monitoramento dos resultados dessas políticas. Possui bacharelado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e é mestre em Energia pela Universidade de São Paulo (USP). Servidora da carreira de Especialista de Políticas Públicas e Gestão Governamental. Conselheira Fiscal da Eletrobras, desde setembro de 2015 até maio de 2019. É membro suplente do Conselho Fiscal da Petrobras, desde 2015. Foi membro do Conselho de administração da CEAL e da CEPISA.

Jairez Elói de Sousa Paulista
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Suplente

Jairez Elói de Sousa Paulista

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Suplente

O Sr. Jairez Elói de Sousa Paulista é Administrador de Empresas; Analista de Sistemas; Especialista em Desenvolvimento de Recursos Humanos e Mestre em Gestão Pública e de Empresas, pela Fundação Getúlio Vargas – FGV. Possui formação em Desenvolvimento de Executivos pelo IDORT/SP; além de vários cursos de formação em diversas áreas da Administração Geral a exemplo de organização, sistemas e métodos, modernização administrativa, planejamento estratégico, administração financeira e orçamentária, logística, gestão de pessoas, gestão de projetos, gestão da ética, ouvidoria geral, controles administrativos e conflito de interesses, e gestão da qualidade, entre outros. É atualmente Coordenador-Geral de Planejamento Estratégico, Supervisão e Avaliação da Gestão do Ministério de Minas e Energia. Conta com mais de 30 anos de serviços em gestão pública – só no MME 2 são mais de 26 anos –, tendo exercido ao longo desse tempo vários cargos de assessoramento e gerência de níveis intermediários e superiores de coordenação, supervisão e direção em todos os segmentos de atividades acima mencionados, tais como: Coordenador de áreas de Gestão; Coordenador-Geral de Recursos Humanos; Subsecretário de Assuntos Administrativos; Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração; Assessor de Ministro de Estado; bem como de Conselheiro Fiscal – titular e suplente – de Empresas Estatais.

Sérgio Henrique Lopes de Sousa
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Titular

Sérgio Henrique Lopes de Sousa

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Titular

Sérgio Henrique Lopes de Sousa, graduado em Ciências Navais pela Escola Naval, com especialização em Gestão Internacional e MBA em Gestão Empresarial pelo Instituto COPPEAD/UFRJ. Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Master of Science in “National Resource Strategy” pela National Defense University (NDU) de Washington, DC e Doutor em Ciências Navais pela Escola de Guerra Naval. Capitão de Mar e Guerra do Corpo de Intendentes da Marinha, além de ter exercido funções de Direção e Vice Direção de unidades administrativas, desempenhou, durante cerca de 37 anos no Serviço Ativo da Marinha, diversas atividades afetas ao planejamento e execução orçamentários e financeiros, logística e controle interno. É Chefe de Assessoria Especial de Controle Interno do Ministério de Minas e Energia, Conselheiro Fiscal da Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural S.A. – Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA).

Alan Sampaio Santos
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Suplente

Alan Sampaio Santos

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Suplente

Alan Sampaio Santos, graduado em Direito, em Análise de Sistemas pela PUC/RJ, Oficiais de Artilharia pela Academia das Agulhas Negras e em Educação Física pela Escola de Educação Física do Exército. Mestrado em Defesa, Segurança, Defesa Integral e Integração, Instituto de Altos Estudos e Defesa Nacional – IAEDEN, Caracas/Venezuela,Mestrado em Ciências Militares – Escola de Comando e Estado-Maior do Exército e Mestrado em Treinamento Desportivo pela Universidade Gama Filho. Assessor Especial do Ministro de Minas e Energia (2018/2019). Foi Oficial do Gabinete do Comandante do Exército (2004/2005 e 2013/2015). Foi Chefe da Seção de Relações Públicas do Centro de Comunicação Social do Exército (2011). Foi Oficial de Comunicação Social do Batalhão Brasileiro no Haiti (2009). Foi Comandante do 11º Grupo de Artilharia de Campanha (2007/2008). Foi Conselheiro Militar das Nações Unidas, no Timor Leste (2006).

José Franco Medeiros de Morais
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Titular

José Franco Medeiros de Morais

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Titular

O Sr. José Franco Medeiros de Morais é economista, com graduação e doutorado pela Universidade de Brasília. Desde 2001 é servidor da Secretaria do Tesouro Nacional, onde atualmente exerce a função de Subsecretário da Dívida Pública. Foi Consultor em Gestão da Dívida Pública, Mercado de Capitais e Riscos Fiscais do Banco Mundial e do FMI entre os anos de 2008 e 2015. Foi professor de Economia e Finanças em cursos de MBA no IBMEC-DF, FGVDF e ESAF-DF. José Franco foi membro de conselhos fiscais das seguintes companhias: Engepron (2006 a 2008), BB BI (2012 a 2014), BB Administradora de Cartões (2008 a 2012), BB DTVM (2014 a 2017), TERRACAP (2016 a 2017) e BNDESPar (2017 e 2018).

Gildenora Batista Dantas Milhomem
Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira Suplente

Gildenora Batista Dantas Milhomem

Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira Suplente

A Srª Gildenora Batista Dantas Milhomem é Auditora Federal de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional (posse e exercício em 08.02.1994). Bacharel em Ciências Contábeis, concluído em 1988; Pós-graduada em Administração Pública- CIPAD, nível de especialização – EBAPE/Fundação Getúlio Vargas, concluído em 2007. Subsecretária de Contabilidade Pública – SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL, de 03 /06/2015 até a presente data. Membro do Grupo Assessor de Normas Brasileiras de Contabilidade Técnicas do Setor Público (GA NBC TSP), do Conselho Federal de Contabilidade, como representante da Secretaria do Tesouro Nacional, de 2015 até a presente data; Presidente do Conselho de Administração da Fundação Assefaz (2016 a 2019); Membro do Conselho Fiscal da Petrobras Transporte S.A – TRANSPETRO (2017 até a presente data) como representante da Secretaria do Tesouro Nacional. Atuou como Membro do Conselho Fiscal da Empresa Gestora de Ativos- EMGEA, como representante da Secretaria do Tesouro Nacional (20 15 a 20 17); e Membro do Conselho Fiscal da Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural S.A- PréSal Petróleo S.A- PPSA, como representante da Secretaria do Tesouro Nacional (20 15 a 20 18).

Patricia Valente Stierli
Eleita pelos Acionistas Minoritários Ordinaristas | Conselheira Titular

Patricia Valente Stierli

Eleita pelos Acionistas Minoritários Ordinaristas | Conselheira Titular

Patricia Valente Stierli é Conselheira de Administração e Fiscal certificada pelo IBGC,administradora de Recursos de Terceiros junto a CVM e ANBIMA (até dezembro 2017),Membro Comissão de Finanças IBGC do CAC Conduta IBGC. Possui sete anos de experiência como Conselheira de Administração e Fiscal em empresas de capital aberto, representante de acionistas minoritários. Três anos de experiência como Conselheira Fiscal em ONG de grande porte.Treze anos de experiência na área de gestão de recursos de terceiros, sendo seis anos como Diretora Estatutária, atuando na gestão e destinada a clientes institucionais e de varejo. Gestora dos fundos Sinergia, focados em destravar valor através de trabalho intenso de governança corporativa, inclusive indicando membros para o Conselho de Administração e Conselho Fiscal das empresas investidas.Oito anos de experiência como Diretora Administrativa Financeira, sendo 3 anos com Diretora Estatutária, responsável pelas áreas de contabilidade, fiscal,orçamento, tesouraria e recursos humanos. Experiência na estruturação de operações financeiras com direitos creditórios, emissão de debêntures, abertura de capital e fusões e aquisições. Habilidade na liderança de equipes e foco em resultado e governança corporativa. Fluente em inglês. Representante da Área de Administração de Recursos do Banco Fator junto ao Banco Central do Brasil e Comissão de Valores Mobiliários até julho 2015. Membro do Comitê de Ações da ANBIMA até julho 2015. Tem experiência como membro do Conselho Fiscal da Eletrobras-Centrais Elétricas S.A.(Mandato 2017 a 2019 e 2019 a 2021), Especialista Financeiro e Presidente do Conselho Fiscal;membro do Conselho de Administração do CIEE centro de Integração Empresa Escola(mandato 2021 a 2023); membro do Conselho de Administração da PPE Fios Esmaltados S.A.(Mandato 2018 a 2019); membro do Conselho Fiscal da Sociedade Beneficentede Senhoras-Hospital Sírio Libanês(Mandato a 2018 a 2021); membro Suplente do Conselho Fiscal do Centro de Integração Empresa Escola CIEE(Mandato 2018 a 2019); membro do Conselho Fiscal da Bardella S.A. Indústrias Mecânicas (Mandatos 2015,2016 e 2017 até outubro 2018); membro do Conselho de Administração da Pettenati S.A.Indústria Têxtil (Mandato 2015); membro Suplente do Conselho Fiscal da Dohler S.A.(Mandato 2017 a 2018);membro suplente do Conselho Fiscal da Petrobras (mandato 2019 a 2020) e membro suplente do Conselho Fiscal da lnvepar(mandato 2021).

Robert Juenemann
Eleito pelos Acionistas Minoritários Ordinaristas | Conselheiro Suplente

Robert Juenemann

Eleito pelos Acionistas Minoritários Ordinaristas | Conselheiro Suplente

Robert Juenemann é advogado formado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul –PUC/RS com pós-graduação em Direito Processual Civil na mesma instituição e pós-graduação em Planejamento Estratégico pela ESPM/RS. É Sócio-fundador da Robert Juenemann Advocacia. É mediador de conflitos certificado pelo CEDR –Center for Effective Dispute Resolution de Londres,especialista em arbitragem pela UNISC –Universidade de Santa Cruze pós-graduando em Direito e Processo Tributário pela Escola Superior do Ministério Público do estado do Rio Grande do Sul. Conselheiro de Administração Certificado pelo IBGC, na modalidade prova, em março de 2016, com certificação renovadaem março de 2020e Conselheiro Fiscal Certificado pelo IBGC, na modalidade de experiência,em outubro de 2020.Conselheiro de Administração do IBGC –Instituto Brasileiro de Governança Corporativa –por três mandatos consecutivos, no total de 5 anos, em um deles sendo coordenador do Comitê de Pessoas e, nos demais, membro do Comitê de Auditoria.Membro do Conselho Internacional de Práticas Éticas para a Profissão Contábil e de Auditoria (IESBA), órgão da Federação internacional dos Contadores e Auditores (IFAC) –de 2016 a 2020. Conselheiro Fiscal Titular da Raia Drogasil S.A., por indicação da PREVI –2020; Conselheiro Fiscal Titular da AES Tietê Energia S.A., por indicação do BNDES –2019 e 2020; Conselheiro Fiscal Suplente do Banco do Brasil S.A. -2019-2021; Conselheiro Fiscal Titular da JBS S. A., por indicação do BNDES –2018; Conselheiro Fiscal Titular da Vale S.A. –2017; Conselheiro Fiscal Titular da Eletrobrás por três mandatos –2013 a 2016; Conselheiro Fiscal Titular da Eternit –2015;e Conselheiro Fiscal Titular da CELESC –2013.Co-autor do Guia de Orientação Jurídica de Conselheiros de Administração e Diretores, publicado pelo IBGC,membro do grupo de revisão do Código de Melhoras Práticas de Governança Corporativa do IBGC nos anos de 2014/2015e palestrante dos módulos Responsabilidade dos Administradores, no curso de Formação de Conselheiros de Administração, e Acordos de Acionistas e Regime de Bens, no curso de Governança Corporativa para Empresas Familiares, ambos ministrados pelo IBGC.Participou do Workshop Effective Board Leadership, promovido pelo IFC-International Finance Corporation, no mês de outubro de 2017. Também é co-autor do livro Empresas Familiares -Como Salvar ou Como Destruir?, lançado em novembro de 2019 na Feira do Livro de Porto Alegre.Fala e escreve em português, inglês, francês, espanhol, alemão e italiano.

Michele da Silva Gonsales Torres
Eleita pelos Acionistas Preferencialistas | Conselheira Titular

Michele da Silva Gonsales Torres

Eleita pelos Acionistas Preferencialistas | Conselheira Titular

Michele da Silva Gonsales Torres é advogada, atualmente sócia da ALFM Advogados possui experiência em: Governança Corporativa; Compliance; Gestão de Departamentos Jurídicos; Avaliação e Gestão de Riscos; Análise, Elaboração e Gestão de contratos diversos; Societário; Planejamento estratégico jurídico para estruturação de negócios; Estruturação de operações envolvendo Fundo de Investimentos em Participações; Estruturação de operações envolvendo empreendimentos imobiliários; Elaboração de pareceres jurídicos-Compliance, Direito Societário, Mercado de Capitais. Membro da Comissão de Compliance do Instituto dos Advogados de SP-IASP; da Comissão de Compliance da Ordem dos Advogados do Brasil-OAB/SP, do Conselho Fiscal da Cemig (2018-2019e 2020-2022) e do Conselho Fiscal da Light desde 2019.

Antonio Emílio Bastos de Aguiar Freire
Eleito pelos Acionistas Preferencialistas | Conselheiro Suplente

Antonio Emílio Bastos de Aguiar Freire

Eleito pelos Acionistas Preferencialistas | Conselheiro Suplente

Antonio Emílio Freire é auditor sênior que tem uma riqueza de experiência prática apoiada por qualificações acadêmicas superiores.Nos últimos 10 anos, vem atuando em cargos de liderança em gestão de riscos, planejamento estratégico e controles internos.Além disso, antes de ingressar na Controladoria e Auditora Geral no Brasil, obteve profunda experiência global no Brasil, Filadélfia e Tampa nos EUA, Auckland na Nova Zelândia e Genebra na Suíça.Freire estudou na Universidade Federal do Ceará entre 1990 e 1994, graduando-se com distinção em administração de empresas com foco em finanças e estatística.Enquanto esteve nos EUA, entre 1999 e 2002, obteve na Universidade de Tampa seu mestrado em Administração de Empresas com concentração em marketing e planejamento estratégico.Em 2013 obteve seu Diploma de Pós-Graduação em assuntos governamentais. Em 2014 obteve seu título de Liderança em Transparência e Controle de Corrupção da École Nationale d’Administration Française.Em 2017 obteve Pós-Graduação em Controle Externo pelo Tribunal de Contas na Universidade Nacional de Brasília, Unb.

Regimento Interno do Conselho Fiscal

Diretoria Executiva

É composta por um presidente e oito diretores executivos eleitos pelo Conselho de Administração, com mandato de até dois anos, permitidas, no máximo, três reeleições consecutivas, podendo ser destituídos a qualquer tempo. Entre os membros da Diretoria Executiva, apenas o presidente da companhia é membro do Conselho de Administração sem, no entanto, presidir o órgão.

Joaquim Silva e Luna
Presidente

Joaquim Silva e Luna

Presidente

Joaquim Silva e Luna foi Diretor-Geral brasileiro da Itaipu Binacional de fevereiro de 2019 até abril de 2021. É General de Exército da reserva e serviu no Ministério da Defesa de março de 2014 a janeiro de 2019, como Secretário-Geral do Ministério e como Ministro da Defesa. Além da Academia Militar das Agulhas Negras, onde se graduou na Arma de Engenharia, Joaquim Silva e Luna, fez doutorado em Ciências Militares, mestrado em Operações Militares, pós-graduação em Projetos e Análise de Sistemas pela Universidade de Brasília e em Política, Estratégia e Alta Administração do Exército, curso de Oficial de Comunicações, realizado na Escola de Comunicações e curso de Guerra na Selva, realizado no Centro de Instrução de Guerra na Selva. Nos seus 45 anos de serviços ao Exército, sendo 12 anos como Oficial General da ativa: como General de Brigada foi Comandante da 16ª Brigada de Infantaria de Selva, em Tefé-AM e Diretor de Patrimônio, em Brasília-DF; como General de Divisão foi Chefe do Gabinete do Comandante do Exército, em Brasília-DF; e como General de Exército foi Chefe do Estado-Maior do Exército, em Brasília-DF. Foi Conselheiro da Amazônia Azul Tecnologia de Defesa S.A. (AMAZUL) por três anos. No exterior foi membro da Missão Militar Brasileira de Instrução e Assessor de Engenharia na República do Paraguai como instrutor nas Escolas de graduação, pós-graduação e doutorado; e Adido de Defesa, da Marinha, do Exército e da Aeronáutica no Estado de Israel.

Fernando Assumpção Borges
Diretor Executivo de Exploração e Produção

Fernando Assumpção Borges

Diretor Executivo de Exploração e Produção

Fernando Assumpção Borges é engenheiro civil graduado pela Universidade Federal de Uberlândia, com MBA Executivo pela COPPEAD/UFRJ, além de ter participado do Programa de Gestão Avançada no INSEAD (França). Possui 38 anos de experiência profissional na Petrobras, tendo ocupado as seguintes funções gerenciais: Gerente de Reservatórios na Bacia de Campos e na Bacia de Sergipe-Alagoas, Gerente Geral da Unidade de Negócios UN-SUL, Gerente Geral de Produção de E&P, Gerente de Projetos do Campo de Gás de Mexilhão na UN-RIO, Diretor de E&P da Petrobras Bolívia, Gerente Geral de Operações de Poços na Petrobras Internacional, Gerente Geral de Sondas Offshore na área de Construção de Poços Marítimos do E&P da Petrobras e Gerente Geral de Implantação de Projetos em Libra. Desde abril de 2016, atuou como Gerente Executivo na companhia, tendo ocupado inicialmente a Gerência Executiva de Libra e, a partir de setembro de 2019, tornou-se Gerente Executivo de Relacionamento Externo, posição que ocupou até o presente momento. De abril de 2016 a março de 2020 exerceu a função de Diretor no Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) e desde abril de 2016 exerce a função de Diretor da Associação Brasileira de Empresas de Exploração e Produção de Petróleo e Gás (ABEP), por indicação da Petrobras. Fernando é autor de vários trabalhos como “Bacia de Campos – 25 anos de Produção e sua Contribuição para a Indústria Petrolífera”, “Teste de Formação em Ambiente Severo HPHT” e “Teste de Formação em Águas Profundas Brasileiras”.

Rodrigo Araujo Alves
Diretor Executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores

Rodrigo Araujo Alves

Diretor Executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores

Rodrigo Araujo Alves é bacharel em Administração de Empresas pela Universidade Federal de Minas Gerais e bacharel em Ciências Contábeis pela Faculdade Moraes Júnior Mackenzie Rio, com MBA em Gestão Econômica e Financeira de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas e mestrado executivo em Finanças (com honras) pela HEC Paris. É Certified Public Accountant (CPA) pelo Estado de Washington nos Estados Unidos; COSO Internal Control Certificate pelo American Institute of Certified Public Accountants (AICPA); e Certified in IFRS (CertIFR) pela Association of Chartered Certified Accountants (ACCA). Realizou também cursos de gestão e finanças pelo INSEAD; Chicago Booth; Singularity University; Fundação Dom Cabral; CFA Institute e MDT International. Atua na Petrobras desde 2007, possuindo ampla experiência na área financeira, ocupando, desde 2017, a posição de Gerente Executivo de Contabilidade e Tributário. Foi presidente do Conselho Fiscal da TBG e membro do Conselho Fiscal de outras empresas do grupo Petrobras e atualmente é membro de um grupo consultivo do International Accounting Standards Board (IASB) e membro do Conselho Diretor da Associação Brasileira das Companhias Abertas (ABRASCA). Recebeu diversos prêmios, com destaque para o prêmio mérito Anefac de profissional do ano na categoria tributos em 2020, prêmio Confeb de executivo tributário do ano para indústrias de base em 2018, além da premiação da Petrobras como empresa destaque do Troféu Transparência Anefac nos anos de 2019 e 2020.

Rodrigo Costa Lima e Silva
Diretor Executivo de Refino e Gás Natural

Rodrigo Costa Lima e Silva

Diretor Executivo de Refino e Gás Natural

Rodrigo Costa Lima e Silva é graduado em Administração de Empresas pela Universidade Católica de Salvador. Tem mestrado em Administração de Empresas pelo IBMEC e MBA em Finanças Corporativas pela FGV. Atua na Petrobras há 15 anos, tendo ocupado diversas funções gerenciais nas áreas de Exploração e Produção, Gás e Energia e Estratégia e tendo sido presidente do Conselho de Administração de algumas subsidiárias da Petrobras. Desde 2019, ocupava o cargo de Gerente Executivo de Gás e Energia.

Cláudio Rogério Linassi Mastella
Diretor Executivo de Comercialização e Logística

Cláudio Rogério Linassi Mastella

Diretor Executivo de Comercialização e Logística

Cláudio Rogério Linassi Mastella é engenheiro químico graduado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com MBA Executivo pelo IBMEC e pós-graduação em Gestão pela Fundação Dom Cabral, além de ter cursado programas de desenvolvimento no exterior como: Executive Development ProgramNorthwestern Kellogg e Managing Supply Chains for Global CompetitivenessStanford GSB. Possui 34 anos de experiência profissional na Petrobras com atuação nas áreas de Comercialização, Refino e Logística. Em sua trajetória na empresa, ocupou diversas funções gerenciais nas áreas de planejamento operacional (S&OP), operações logísticas, refino e comercialização, tendo ocupado a posição de Gerente Executivo de Logística de fev/2015 a fev/2019 e Gerente Executivo de Comercialização de mar/2019 até o momento. Nas empresas do grupo Petrobras, atuou como Conselheiro de Administração na Logum Logística S.A. e na Petrobras Transporte S.A. – Transpetro. Foi Diretor Suplente da Petrobras Argentina S.A., de mar/2015 a jul/2016, e Membro do Comitê de Estratégia e Finanças da Transpetro, de dez/2018 a mai/2020.  Atua como Vice-Presidente da Associação Brasileira de Downstream do IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis) desde 2020.

Salvador Dahan
Diretor Executivo de Governança e Conformidade

Salvador Dahan

Diretor Executivo de Governança e Conformidade

O Sr. Salvador Dahan é bacharel em direito, graduado pela Universidade Mackenzie, com MBA em Gestão de Segurança Empresarial pela FECAP e pós-graduação em Liderança Empresarial e Comunitária pela INSPER/SP. Possui 22 anos de experiência nas áreas de Conformidade, Riscos e Governança, tendo atuado em grandes empresas multinacionais. No início de sua carreira, fundou a empresa Prot Consultoria com outros dois sócios, e trabalhou por mais de seis anos como Diretor Associado e Consultor Sênior, atuando na área de gestão de riscos. De 2005 a 2007, foi Gerente de Riscos e Investigações LATAM da Procter & Gamble, tendo essa experiência ampliado a sua visão sobre processos internacionais e melhores práticas. Em 2007, foi convidado para trabalhar na estruturação das áreas de Conformidade e Segurança Corporativa do Grupo Gerdau, onde exerceu a função de Gerente Geral até 2016. No início de 2017, o Sr. Salvador Dahan ingressou na Nissan Motors para atuar como Diretor de Governança, Riscos, Conformidade e Auditoria para as operações da América Latina, tendo trabalhado na estruturação de processos e políticas das áreas. Em 2019, foi convidado para atuar no Japão como Gerente Geral da Nissan, tendo escopo de atuação global para as áreas de Riscos, Compliance e Privacidade.

Nicolás Simone
Diretor Executivo de Transformação Digital e Inovação

Nicolás Simone

Diretor Executivo de Transformação Digital e Inovação

Nicolás Simone é engenheiro de software e sistemas pela Universidade O.R.T – Uruguai, tem ampla experiência internacional e conhecimento de tecnologia de informação, transformação digital, cyber security, IA, omnichannel, CRM, inovação, vendas, logística, reengenharia de processos, projetos de grande porte, centro de serviços compartilhados (CSC) e indústria 4.0. Liderou projetos globais transformacionais, processos de M&A, implementou sistemas de gestão como SAP/ERP, modelos de outsourcing e off shoring, sistemas de venda, entre outros, mantendo sempre o foco em inovação e agregação de valor para o negócio.

Ocupou cargos de liderança em grandes empresas como Itaú-Unibanco, Lojas Renner, ABInBev e Grupo Boticário, possuindo forte expertise de negócio em indústria, bens de consumo, varejo e mercado financeiro. Seu foco é atuar com empatia e visão sistêmica do negócio para atingir resultados e superar expectativas com agregação de valor. Na frente de transformação digital, tem forte conhecimento em transformar e conectar negócios e processos analógicos para digital, de acordo com as caraterísticas de cada organização, implementando diferentes metodologias para definir e liderar esta mudança cultural em parceria com as áreas e unidades de negócio. Com ampla experiência e foco em inovação, transformou áreas de sistemas de um formato tradicional para bimodal, com o objetivo de agregar valor para o negócio, estruturando laboratórios de inovação com áreas de co-working e ativando parcerias com startups para incubar soluções utilizando metodologias como Design Thinking, Agile, Devops e outras, de modo a potencializar a experiência, adaptabilidade e interação com o usuário final e assim poder reduzir os prazos de entrega. Ao longo de sua carreira, publicou diversos artigos, deu palestras e entrevistas sobre a jornada da transformação digital, inovação, criação de ecossistemas e como transformar a TI tradicional em uma TI agregadora de valor. Seu trabalho foi reconhecido através de diversas premiações: CIO Executive Award em Consumers Goods Category; CIO Executive Award em Retail; e, em 2017, publicou um paper que foi case global falando em como transformar o role do CIO e TI em entidades de agregação de valor, fortalecendo a colaboração com o negócio.

Roberto Furian Ardenghy
Diretor Executivo de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade

Roberto Furian Ardenghy

Diretor Executivo de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade

Roberto Ardenghy é bacharel em Direito pela Universidade Federal de Santa Maria e possui pós-graduação em Relações Internacionais e Diplomacia na Academia Diplomática do Instituto Rio Branco e em Economia do Petróleo e Gás pela COPPE, na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Diplomata de carreira, durante sua trajetória profissional ocupou vários cargos no Governo Federal em Brasília, na Casa Civil da Presidência da República e nos Ministérios das Relações Exteriores, Justiça, Desenvolvimento, Indústria e Comércio, na Secretaria da Administração Federal e nas Embaixadas do Brasil em Washington e Buenos Aires. No período compreendido entre 2002 a 2007, trabalhou como Chefe de Gabinete, Presidente da Comissão de Ética e Superintendente de Abastecimento na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP. De 2007 a 2011, atuou como Gerente de Relações Corporativas da BG E&P do Brasil. Foi membro do Comitê de Exploração e Produção do Instituto Brasileiro de Petróleo e Diretor da Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro – AmCham Rio. Roberto Ardenghy foi professor adjunto de Direito Internacional da Faculdade Cândido Mendes Campus Ipanema e professor dos cursos de pós-graduação executiva em petróleo do Instituto Brasileiro do Petróleo e da COPPE-Universidade Federal do Rio de Janeiro. Retornou ao Governo Federal em 2012 e foi transferido para Houston como Cônsul Geral Adjunto e Chefe do Departamento de Promoção Comercial e Investimentos. Também foi Presidente Honorário da Câmara de Comércio Brasil-Texas (BRATECC) e Cônsul Geral Adjunto no Consulado Geral do Brasil em Nova York, de maio de 2017 a janeiro de 2019. Desde então, passou a ocupar o cargo de Chefe de Gabinete da Presidência da Petrobras.

João Henrique Rittershaussen
Diretor Executivo de Desenvolvimento da Produção

João Henrique Rittershaussen

Diretor Executivo de Desenvolvimento da Produção

João Henrique é graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e em Engenharia de Petróleo pela Petrobras, com MBA em Gestão de Negócios pela Coppead (UFRJ) e Advanced Management Program pela Insead (Institut Européen d’Administration des Affaires) na França.  Atua na Petrobras há 34 anos, tendo ocupado diversas funções gerenciais no segmento de E&P e Suprimentos. Em sua trajetória, destacam-se as seguintes posições: Gerente Geral de Desenvolvimento de Mercado Fornecedor de Bens e Serviços, Gerente Geral de Construção de Sondas, Gerente Geral de Concepção e Implantação de Projetos e Gerente Geral de Suprimentos de Bens e Serviços para o Desenvolvimento de Produção de E&P. Desde novembro de 2017 atua como Gerente Executivo na companhia. Inicialmente ocupou a Gerência Executiva de Sistemas de Superfície e em de novembro de 2018 tornou-se Gerente Executivo de Sistemas de Superfície, Refino, Gás e Energia, área que responde pela construção dos novos ativos da companhia nas áreas de E&P e RGN (FPSOs, UPGNs, dutos terrestres, unidades de refino, dentre outros), posição que ocupou até o presente momento.

Regimento Interno da Diretoria

Comitês

Comitês do Conselho de Administração

O Conselho de Administração contará com 6 (seis) Comitês de assessoramento, com atribuições específicas de análise e recomendação sobre determinadas matérias, vinculados diretamente ao Conselho: Comitê de Investimentos; Comitê de Auditoria; Comitê de Auditoria do Conglomerado Petrobras; Comitê de Segurança, Meio Ambiente e Saúde; Comitê de Pessoas; e Comitê de Minoritários. Estes comitês têm por objetivo assessorar o Conselho no cumprimento das suas responsabilidades de orientação e direção superior da Companhia.

Integrantes

Composição e currículos dos membros dos Comitês do Conselho de Administração

Regimentos

Regimento Interno do Comitê de Auditoria Estatutário

Regimento Interno do Comitê de Auditoria Estatutário do Conglomerado Petrobras

Regimento Interno de Comitê de Investimentos

Regimento Interno de Comitê de SMS

Regimento Interno do Comitê de Minoritários

Regimento Interno do Comitê de Pessoas

Relatórios

Relatório Anual do Comitê de Auditoria Estatutário – Exercício Social de 2020

Relatório Anual Resumido do Comitê de Auditoria Estatutário do Conglomerado Petrobras – Exercício Social 2020

Regulamentos

Regulamento da Auditoria Interna

Comitês Técnicos Estatuários

A Diretoria Executiva conta com o assessoramento do Comitê Técnico Estatutário de Investimento e Desinvestimento.

Os membros da Diretoria Executiva contam com 8 (oito) comitês técnicos de assessoramento, compostos por titulares da estrutura geral, com atribuições específicas de análise e recomendação sobre determinadas matérias:

  • Comitê Técnico Estatutário de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade;
  • Comitê Técnico Estatutário de Desenvolvimento da Produção;
  • Comitê Técnico Estatutário de Exploração e Produção;
  • Comitê Técnico Estatutário de Refino e Gás Natural;
  • Comitê Técnico Estatutário Financeiro e de Relacionamento com Investidores;
  • Comitê Técnico Estatutário de Comercialização e Logística;
  • Comitê Técnico Estatutário de Governança e Conformidade;
  • Comitê Técnico Estatutário de Transformação Digital e Inovação

A composição e as regras de funcionamento dos Comitês Técnicos Estatutários são disciplinadas em regimento aprovado pelo Conselho de Administração.

Regimentos

Regimento Interno CTE

Comitês Deliberativos e Consultivos

A Diretoria Executiva pode criar comitês, com poderes delegados, vinculados a este órgão ou diretamente a um de seus membros. Os comitês podem ser de natureza deliberativa ou consultiva e têm a finalidade de auxiliar a Diretoria Executiva no cumprimento de suas atribuições e responsabilidades. Esses comitês são compostos por gestores de diferentes áreas da companhia, de forma a garantir uma visão multidisciplinar nas análises e discussões das matérias, bem como no processo de tomada de decisão. A composição e as regras de funcionamento dos comitês serão disciplinadas em regimentos a serem aprovados pela Diretoria Executiva e submetidos ao Conselho de Administração.

Os comitês deliberativos e consultivos podem constituir comissões e grupos de trabalho, com atuação predominantemente tática e operacional, para apoiá-los no desempenho de suas atribuições.

Avaliação de Desempenho

As avaliações de desempenho do Conselho de Administração, da Diretoria Executiva e de seus comitês de assessoramento, enquanto colegiados, e de cada um de seus membros, individualmente, ocorre anualmente e está prevista no nosso Estatuto Social, nas nossas Diretrizes de Governança Corporativa e no Regimento Interno do Conselho de Administração.

Segundo nosso Estatuto Social, cabe ao Conselho de Administração avaliar, anualmente, os resultados de desempenho, individual e coletivo, dos administradores e dos membros dos Comitês do Conselho, com o apoio metodológico e procedimental do Comitê de Pessoas, observados quesitos mínimos, como a exposição dos atos de gestão praticados quanto à licitude e à eficácia da ação gerencial e administrativa; a contribuição para o resultado do exercício; a consecução dos objetivos estabelecidos no plano de negócios e o atendimento à nossa estratégia de longo prazo.

A sistemática que detalha os procedimentos de avaliação do Conselho de Administração é realizada por uma empresa externa especializada e foi aprovada pelo Conselho de Administração. A metodologia tem como objetivo analisar periodicamente o desempenho e a contribuição dos nossos órgãos de administração, dos nossos administradores e dos membros dos comitês de assessoramento ao Conselho de Administração para o alcance dos objetivos e metas estabelecidos no plano estratégico, visando atingir resultados mais eficientes e eficazes e contribuir para o fortalecimento de nossa imagem e reputação junto aos nossos públicos de interesse.

A criação da metodologia de avaliação considerou entendimento de documentos e relatórios, inclusive os divulgados ao público; entrevistas individuais com os membros do Conselho de Administração; e apresentação das conclusões, recomendações e ações prioritárias. O Conselho de Administração também deverá avaliar, anualmente, o desempenho da Diretoria Executiva, a partir de sistemática e critérios por ele definidos.

O resultado da avaliação de desempenho é utilizado no cálculo da remuneração variável dos membros da Diretoria Executiva. Desta forma, caso todos os pré- requisitos e metas do programa sejam atendidos, o indicador de Avaliação da Diretoria pelo Conselho de Administração terá influência na remuneração variável do participante. Não é previsto impacto da avaliação de desempenho na remuneração dos membros do Conselho de Administração e seus comitês de assessoramento, uma vez que sua remuneração é fixa.

O ciclo de avaliação anual do Conselho de Administração e seus Comitês referente a 2019 foi realizado por empresa externa especializada e concluído em abril de 2020.

O ciclo de avaliação de 2019 da Diretoria Executiva foi concluído no primeiro semestre de 2020. A metodologia para este ciclo foi aprovada pelo Conselho de Administração e consiste na avaliação do alcance das métricas definidas pelo Conselho e na avaliação qualitativa de quatro critérios: estratégia, processo decisório, estrutura e identidade. Os resultados da avaliação individual e coletiva da Diretoria Executiva, relativos ao ciclo de 2019, foram apresentados em relatório final encaminhado ao Comitê de Pessoas, que os reportou ao CA.

Remuneração

Possuímos um programa de remuneração variável para nossos empregados que visa alinhar o desempenho individual às nossas metas globais e aumentar o engajamento para que todos se sintam responsáveis por nossos resultados.

No cálculo da remuneração variável de todos os empregados consideramos quatro métricas de desempenho globais: 2 financeiras e 2 ambientais – Dívida Bruta, Variação do Valor Agregado (Delta EVA), Intensidade de Emissões de Efeito Estufa (IGEE) e Volume Vazado de Óleo e Derivados (VAZO). Além disso, cada funcionário ou executivo possui metas específicas definidas em seu scorecard.

O bônus do CEO, por exemplo, dependerá 85% das quatro métricas principais de performance da companhia, 5% de uma avaliação de conformidade da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) e 10% de uma avaliação discricionária sobre o seu desempenho, dada pelo Conselho de Administração. Os diretores executivos terão seu bônus calculado em 60% com base no desempenho geral da empresa (4 principais métricas), 25% em metas específicas estabelecidas em seus scorecards, 5% de uma avaliação de conformidade da SEST e 10% em sua avaliação discricionária. Um empregado sem função terá 35% de seu bônus baseado em nosso desempenho global, 55% em suas metas específicas e 10% em sua avaliação discricionária.

Além disso, a fim de garantir o alinhamento da remuneração dos executivos com nossa performance de longo prazo, os gestores sênior, diretores e CEO, tem parte de sua remuneração diferida no tempo e variando de acordo com valor de nossas ações.


Última atualização em 11 de fevereiro de 2021.
Fechar