-

Administração

Conselho de Administração

É composto por, no mínimo, sete e, no máximo, onze membros, eleitos em Assembleia Geral Ordinária para um mandato de até dois anos, admitidas no máximo três reeleições consecutivas. De todos os membros do Conselho de Administração, o presidente do Conselho, o CEO e o representante dos empregados são não independentes. Todos os outros são membros independentes não executivos. Em 2019, a assiduidade média nas reuniões do Conselho de Administração foi de 96,9%.

Eduardo Bacellar Leal Ferreira
Presidente do Conselho de Administração

Eduardo Bacellar Leal Ferreira

Presidente do Conselho de Administração

O Sr. Eduardo Leal Ferreira é atualmente Presidente do Conselho de Administração da Petrobras. É Almirante de Esquadra da Reserva e foi Comandante da Marinha do Brasil até janeiro de 2019, tendo, portanto, chegado ao topo de sua carreira. Além da Escola Naval, Eduardo Leal Ferreira fez cursos de pós-graduação na Escola de Guerra Naval do Brasil e na Academia de Guerra Naval do Chile. Entre os cargos que exerceu cabe citar o de Capitão dos Portos do Rio de Janeiro e Diretor de Portos e Costas, quando teve a oportunidade de aprofundar ligações com as atividades offshore ligadas à indústria do petróleo. Foi também Comandante da Escola Naval, da Escola Superior de Guerra e Comandante-em-Chefe da Esquadra Brasileira. No exterior, serviu no Chile e foi instrutor da Academia Naval de Annapolis (Escola Naval da Marinha Americana).

Cynthia Santana Silveira
Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira

Cynthia Santana Silveira

Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira

A Sra. Cynthia Santana Silveira é engenheira eletricista formada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro –UERJ, com mestrados em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro –COPPE/UFRJ e em Engenharia de Gás pela École des Mines de Paris. Sua trajetória profissional foi desenvolvida na indústria de óleo e gás, tendo atuado na operadora francesa Total por 17 anos. Entre 2004 e 2015, foi a Diretora Executiva de Gás e Eletricidade desta companhia. Também atuou como Diretora Executiva eleita no Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis-IBP entre 2011 e 2015 e como Diretora Executiva da BBPP Holding de 2004 a 2015. Desde 2015, exerce a função de consultora independente da EXERGIA Consultoria e Projetos de onde é sócia. Cynthia Silveira possui experiências relevantes como Conselheira de Administração e Membro de Comitês de empresas e instituições do setor de petróleo e gás. Atuou como membro do Conselho de Administração da Transportadora Associada de Gás (TAG), Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia –Brasil (TBG) e Transportadora Sul brasileira de Gás (TSB); membro do Comitê Executivo da International Gas Union (IGU); e Membro da Comissão Coordenadora de Gás Natural do Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP).

Joaquim Silva e Luna
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

Joaquim Silva e Luna

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

O Sr. Joaquim Silva e Luna é atualmente Diretor-Geral da Itaipu Binacional. É General de Exército da Reserva e foi Ministro da Defesa até janeiro de 2019, tendo chegado ao topo da hierarquia na sua carreira. Fez cursos de pós-graduação em Projetos e Análise de Sistemas na Universidade de Brasília, pós-graduação em Política, Estratégia e Alta Administração do Exército, Mestrado em Operações Militares e Doutorado em Ciências Militares. Entre os cargos que exerceu cabe citar o de Comandante de várias Companhias de Engenharia de Construção na Amazônia, o de instrutor da Escola de Aperfeiçoamento de Oficias e da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, o de Chefe da Seção de Inteligência no Comando de Operações Terrestres e a Seção de Imprensa do Centro de Comunicação Social do Exército, o de Comandante do 6º Batalhão de Engenharia de Construção, o de Comandante da 16º Brigada de Infantaria de Selva, o de Diretor de Património, o de Chefe do Gabinete do Comandante do Exército, o de Chefe do Estado-Maior do Exército, o de Secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa, o de Secretário-Geral do Ministério da Defesa, o de Ministro da Defesa e o de Diretor-Geral da Itaipu Binacional. Foi o primeiro militar a ocupar os cargos de Secretário-Geral do Ministério da Defesa e o de Ministro da Defesa. Foi Conselheiro da Amazônia Azul Tecnologia de Defesa S.A. (AMAZUL) por três anos.

Marcelo Gasparino da Silva
Eleito pelos Acionistas Minoritários | Conselheiro

Marcelo Gasparino da Silva

Eleito pelos Acionistas Minoritários | Conselheiro

Marcelo Gasparino da Silva é advogado especialista em administração tributária empresarial pela ESAG. É Presidente do Conselho de Administração da Eternit (2017-2022), Conselheiro de Administração Vale (2020-2021), da Cemig (2016-18, 2018-20 e 2020-22), e membro do Conselho Fiscal da Petrobras (2019-2020 e 2020-21). Com passagens em companhias dos setores mineração e siderurgia, óleo & gás, petroquímico, logística, geração, transmissão e distribuição de energia, distribuição de gás natural, transformação do aço, indústria de base, construção civil, coberturas para construção civil inclusive geração foto voltáica, distribuição de veículos, agronegócio e saneamento básico adquiriu competências, capacidades e conhecimentos, skillsque permitem contribuir construtivamente nas mais diversas matérias e estratégias que são tratadas nos conselhos que participa, tais como turnaronud, estrutura de capital, merger & acquisitions, venda de ativos non core, reestruturação financeira de companhias em crise, incluindo recuperação judicial, sucessão de executivos, questões jurídicas de alta complexidade e a liderança no enfrentamento que crises de impacto global como a COVID-19, dentre outras. É Conselheiro de Administração Certificado pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa –IBGC em 2011 por exame e por experiência em 2019. Iniciou sua carreira executiva como Diretor Jurídico-Institucional da Celesc (2007-2009); Foi Presidente do Conselho de Administração da Usiminas durante o auge da crise econômica de 2015-16, com ações valendo R$ 0,85, em janeiro de 2016 e superando R$ 4,00, após importante atuação do Conselho, em abril do mesmo ano. Em abril de 2017, assumiu a Presidência do Conselho de Administração da Eternit, que sofreu importante revés em questão jurídica que baniu o uso do amianto no Brasil, o que dragou a companhia para um Processo de Recuperação Judicial a partir do ano 2018. Liderando o Boardno complexo momento atuou para que a Eternit buscasse um novo negócio com energia fotovoltaica, lançando a Eternit Solar e a Tégula Solar em 2019, incluindo no seu portfólio produto com tecnologia e inovação. Foi membro dos conselhos de Administração da Bradespar (2015-16), Battistella (2016-17), Casan (2019), Celesc (2011-14 e 2018-19), Eletrobras (2012-14 e 2016), Eletropaulo (2016-18), Gasmig (2020-21), Kepler Weber (2017-20) Tecnisa (2012-14) e Usiminas (2012-16).Foi membro dos conselhos fiscais da AES Tietê (2013-14), Bradespar (2014-15) e Braskem (2018-19).

Márcio Andrade Weber
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

Márcio Andrade Weber

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

O Sr. Márcio é engenheiro civil formado pela UFRGS, com especialização em engenharia de petróleo pela Petrobras. Ingressou na Petrobras em 1976 onde trabalhou por 16 anos, tendo sido um dos pioneiros no desenvolvimento da Bacia de Campos, e ocupou em seguida diversos cargos gerenciais e diretivos entre os quais se destacam atividades no exterior, na área internacional da Petrobras, em Trinidad, Libia e Noruega. Foi membro da Diretoria de Serviços da Petrobras Internacional (Braspetro) e Diretor da Petroserv S.A., desenvolvendo a participação da companhia nas atividades de E&P, navegação de apoio e sondas de perfuração para águas profundas. Foi responsável como CEO da empresa BOS navegação (JV entre Petroserv e duas companhias estrangeiras) pela construção em estaleiros nacionais de 4 rebocadores de apoio. Paralelamente, como diretor da Petroserv participou na construção e operação de 4 plataformas de perfuração para águas profundas, unidades estas que entre seus clientes se encontram a Shell e a ENI (Indonésia). Atualmente presta assessoria ao grupo PMI que opera as referidas unidades.

Murilo Marroquim de Souza
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

Murilo Marroquim de Souza

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

O Sr. Murilo é formado em geologia pela Universidade Federal de Pernambuco, com mestrado em geofísica pela Universidade de Houston, Texas, nos Estados Unidos. Trabalha na indústria de petróleo há 47 anos, tendo exercido atividades em mais de 20 países na América, Europa, África e Ásia. Atuou na Petrobras entre 1971 a 1994, onde ocupou diversas funções gerenciais na área de exploração e produção, tendo sido Diretor da Brasoil UK, em Londres, com atividades de exploração no Mar do Norte e outras Bacias. Foi Gerente Geral da IBM da Unidade de Soluções para Indústria de Petróleo na América Latina. Atuou como consultor, trabalhando para ANP em vários projetos, e na Ipiranga como Assessor para Exploração e Produção. De 2001 a 2011 foi Presidente da Devon Energy do Brasil (Ocean Energy) e desde 2011 é Presidente da Visla Consultoria de Petróleo, empresa de consultoria focada em projetos especiais para indústria de energia.

Ruy Flaks Schneider
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

Ruy Flaks Schneider

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro

O Sr.Ruy Flaks Schneider é engenheiro industrial mecânico e de produção formado pela PUC/RJ e mestre em engenharia econômica pela Universidade de Stanford, cursou a ESG-Escola Superior de Guerra. Oficial da Reserva da Marinha. Fundou na PUC/RJ o Departamento de Engenharia Industrial, tornando-se seu primeiro diretor, estabelecendo o primeiro programa de mestrado em Engenharia Industrial no Brasil. Com diversos artigos publicados, atua como palestrante, no Brasil e no exterior. Acumulou vasta experiência,tanto como executivo quanto como membro do Conselho de Administração e Conselho Fiscal de grandes empresas, incluindo Xerox do Brasil SA, Banco Brascan de Investimento SA, Banco de Montreal AS -Montreal Bank, Grupo Multiplan e INB Indústrias Nucleares do Brasil. Atuou como membro do Conselho Consultivo do Banco Central para o mercado de capitais, participando da assessoria na preparação do programa de conversão de dívida externa. Criou o primeiro fundo de pensão multipatrocinado e introdutor no Brasil dos fundos de Contribuição Definida.

Sonia Julia Sulzbeck Villalobos
Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira

Sonia Julia Sulzbeck Villalobos

Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira

A Sra. Sonia é bacharel em administração pública e tem mestrado em administração de empresas com especialização em finanças, ambos na Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP-FGV). Sonia Villalobos tem mais de 30 anos de experiência no mercado acionário brasileiro, sendo a primeira pessoa na América do Sul a receber a credencial CFA em 1994. Sonia Villalobos trabalhou de 1985 a 1987 na Equipe DTVM, e de 1987 a 1989 no Banco Iochpe como analista de investimentos. De 1989 a 1996, no Banco Garantia como Chefe do Departamento de Análise de Investimentos, quando foi votada melhor analista do Brasil pela Revista Institutional Investor em 1992, 1993 e 1994. Trabalhou de 1996 a 2002 na Bassini, Playfair & Associates como responsável por private equity no Brasil, Chile e Argentina. De 2005 a 2011, trabalhou para Larrain Vial como gestora de fundos. De 2012 a 2016, Sonia Villalobos trabalhou como sócia fundadora e gestora dos fundos de ações na América Latina pela Lanin Partners. Desde 2016, é professora do Insper na pós-graduação Lato Sensu nas matérias de gestão de ativos e análise de demonstrações financeiras. Sonia Villalobos é membro do Conselho de Administração da Telefônica do Brasil e da LATAM Airlines Group S.A. Ela também atuou como membro do Conselho de Administração da TAM Linhas Aéreas, Método Engenharia (Brasil), Tricolor Pinturas e Fanaloza/Briggs (Chile), Milkaut e Banco Hipotecario (Argentina). Foi membro do Conselho de Administração da Petrobras de maio de 2018 até julho de 2020, eleita por acionistas detentores de ações preferenciais.

Regimento Interno do Conselho de Administração

Currículo dos membros do Conselho de Administração

Ata CA em atendimento ao parágrafo 2º do artigo 23 da Lei nº 13.303/16 - 2019

Ata CA em atendimento ao parágrafo 2º do artigo 23 da Lei nº 13.303/16 - 2020

Conselho Fiscal

É composto por cinco membros, com mandato de um ano, permitida reeleição, sendo um indicado pelos acionistas minoritários, um indicado pelos acionistas titulares de ações preferenciais e três indicados pela União, sendo um indicado pelo Ministro da Economia, como representante do Tesouro Nacional.

Agnes Maria de Aragão da Costa
Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira Titular

Agnes Maria de Aragão da Costa

Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira Titular

A Srª Agnes Maria de Aragão da Costa é Chefe da Assessoria Especial em Assuntos Regulatórios, tendo como especialidade as Economias de Energia e de Mineração. Atua há 14 anos no MME, na formulação de recomendações de políticas públicas e no monitoramento dos resultados dessas políticas. Possui bacharelado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e é mestre em Energia pela Universidade de São Paulo (USP). Servidora da carreira de Especialista de Políticas Públicas e Gestão Governamental. Conselheira Fiscal da Eletrobras, desde setembro de 2015 até maio de 2019. É membro suplente do Conselho Fiscal da Petrobras, desde 2015. Foi membro do Conselho de administração da CEAL e da CEPISA.

Jairez Elói de Sousa Paulista
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Suplente

Jairez Elói de Sousa Paulista

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Suplente

O Sr. Jairez Elói de Sousa Paulista é Administrador de Empresas; Analista de Sistemas; Especialista em Desenvolvimento de Recursos Humanos e Mestre em Gestão Pública e de Empresas, pela Fundação Getúlio Vargas – FGV. Possui formação em Desenvolvimento de Executivos pelo IDORT/SP; além de vários cursos de formação em diversas áreas da Administração Geral a exemplo de organização, sistemas e métodos, modernização administrativa, planejamento estratégico, administração financeira e orçamentária, logística, gestão de pessoas, gestão de projetos, gestão da ética, ouvidoria geral, controles administrativos e conflito de interesses, e gestão da qualidade, entre outros. É atualmente Coordenador-Geral de Planejamento Estratégico, Supervisão e Avaliação da Gestão do Ministério de Minas e Energia. Conta com mais de 30 anos de serviços em gestão pública – só no MME 2 são mais de 26 anos –, tendo exercido ao longo desse tempo vários cargos de assessoramento e gerência de níveis intermediários e superiores de coordenação, supervisão e direção em todos os segmentos de atividades acima mencionados, tais como: Coordenador de áreas de Gestão; Coordenador-Geral de Recursos Humanos; Subsecretário de Assuntos Administrativos; Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração; Assessor de Ministro de Estado; bem como de Conselheiro Fiscal – titular e suplente – de Empresas Estatais.

Sérgio Henrique Lopes de Sousa
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Titular

Sérgio Henrique Lopes de Sousa

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Titular

Sérgio Henrique Lopes de Sousa, graduado em Ciências Navais pela Escola Naval, com especialização em Gestão Internacional e MBA em Gestão Empresarial pelo Instituto COPPEAD/UFRJ. Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Master of Science in “National Resource Strategy” pela National Defense University (NDU) de Washington, DC e Doutor em Ciências Navais pela Escola de Guerra Naval. Capitão de Mar e Guerra do Corpo de Intendentes da Marinha, além de ter exercido funções de Direção e Vice Direção de unidades administrativas, desempenhou, durante cerca de 37 anos no Serviço Ativo da Marinha, diversas atividades afetas ao planejamento e execução orçamentários e financeiros, logística e controle interno. É Chefe de Assessoria Especial de Controle Interno do Ministério de Minas e Energia, Conselheiro Fiscal da Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural S.A. – Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA).

Alan Sampaio Santos
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Suplente

Alan Sampaio Santos

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Suplente

Alan Sampaio Santos, graduado em Direito, em Análise de Sistemas pela PUC/RJ, Oficiais de Artilharia pela Academia das Agulhas Negras e em Educação Física pela Escola de Educação Física do Exército. Mestrado em Defesa, Segurança, Defesa Integral e Integração, Instituto de Altos Estudos e Defesa Nacional – IAEDEN, Caracas/Venezuela,Mestrado em Ciências Militares – Escola de Comando e Estado-Maior do Exército e Mestrado em Treinamento Desportivo pela Universidade Gama Filho. Assessor Especial do Ministro de Minas e Energia (2018/2019). Foi Oficial do Gabinete do Comandante do Exército (2004/2005 e 2013/2015). Foi Chefe da Seção de Relações Públicas do Centro de Comunicação Social do Exército (2011). Foi Oficial de Comunicação Social do Batalhão Brasileiro no Haiti (2009). Foi Comandante do 11º Grupo de Artilharia de Campanha (2007/2008). Foi Conselheiro Militar das Nações Unidas, no Timor Leste (2006).

José Franco Medeiros de Morais
Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Titular

José Franco Medeiros de Morais

Eleito pelo Acionista Controlador | Conselheiro Titular

O Sr. José Franco Medeiros de Morais é economista, com graduação e doutorado pela Universidade de Brasília. Desde 2001 é servidor da Secretaria do Tesouro Nacional, onde atualmente exerce a função de Subsecretário da Dívida Pública. Foi Consultor em Gestão da Dívida Pública, Mercado de Capitais e Riscos Fiscais do Banco Mundial e do FMI entre os anos de 2008 e 2015. Foi professor de Economia e Finanças em cursos de MBA no IBMEC-DF, FGVDF e ESAF-DF. José Franco foi membro de conselhos fiscais das seguintes companhias: Engepron (2006 a 2008), BB BI (2012 a 2014), BB Administradora de Cartões (2008 a 2012), BB DTVM (2014 a 2017), TERRACAP (2016 a 2017) e BNDESPar (2017 e 2018).

Gildenora Batista Dantas Milhomem
Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira Suplente

Gildenora Batista Dantas Milhomem

Eleita pelo Acionista Controlador | Conselheira Suplente

A Srª Gildenora Batista Dantas Milhomem é Auditora Federal de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional (posse e exercício em 08.02.1994). Bacharel em Ciências Contábeis, concluído em 1988; Pós-graduada em Administração Pública- CIPAD, nível de especialização – EBAPE/Fundação Getúlio Vargas, concluído em 2007. Subsecretária de Contabilidade Pública – SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL, de 03 /06/2015 até a presente data. Membro do Grupo Assessor de Normas Brasileiras de Contabilidade Técnicas do Setor Público (GA NBC TSP), do Conselho Federal de Contabilidade, como representante da Secretaria do Tesouro Nacional, de 2015 até a presente data; Presidente do Conselho de Administração da Fundação Assefaz (2016 a 2019); Membro do Conselho Fiscal da Petrobras Transporte S.A – TRANSPETRO (2017 até a presente data) como representante da Secretaria do Tesouro Nacional. Atuou como Membro do Conselho Fiscal da Empresa Gestora de Ativos- EMGEA, como representante da Secretaria do Tesouro Nacional (20 15 a 20 17); e Membro do Conselho Fiscal da Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural S.A- PréSal Petróleo S.A- PPSA, como representante da Secretaria do Tesouro Nacional (20 15 a 20 18).

Marcelo Gasparino da Silva
Eleito pelos Acionistas Minoritários Ordinaristas | Conselheiro Titular

Marcelo Gasparino da Silva

Eleito pelos Acionistas Minoritários Ordinaristas | Conselheiro Titular

Presidente de Conselho de Administração e membro de conselhos de Administração e Fiscal, coordenador e membro de comitês de finanças, auditoria, riscos, jurídico, compliance e partes relacionadas em companhias abertas.  Advogado Especialista em Administração Tributária Empresarial pela ESAG e MBA em Controladoria, Auditoria e Finanças (cursando). É Presidente do Conselho de Administração da ETERNIT (2017-2019), Conselheiro de Administração da CEMIG (2016-2019 e 2019-2021), da KEPLER WEBER (2017-2019) e da CASAN (2019-2021) e membro do Conselho Fiscal da PETROBRAS (2019-2021). Foi Presidente do Conselho de Administração da Usiminas (2015-2016) e membro dos conselhos de Administração da Bradespar (2015-2016), Battistella (2016-2017), Celesc (2011-2014 e 2018-2019), Eletrobras (2012-2014 e 2016), Tecnisa (2012-2014) e Vale (2016-2017), além da própria Usiminas (2012-2016). Foi Conselheiro Fiscal da Bradespar (2014-2015), Braskem (2018-2019), AES Eletropaulo (2012-2013), AES Tietê (2013-2014), e da Eletrobras (2014-2015). Foi Presidente do Comitê de Partes Relacionadas e membro do Comitê de Auditoria da Eletropaulo (2017-2018), e membro do Comitê de Finanças, Auditoria e Riscos da CEMIG (2017-2018). Foi Coordenador do Comitê Jurídico e Compliance da ETERNIT (2015-2017), do Comitê de Auditoria da Eletrobras (2013-2014 e 2016) e do Comitê Jurídico e de Auditoria da Celesc (2012-2014). Iniciou sua carreira executiva como Diretor Jurídico-Institucional da CELESC (2007-2009). Participa do Programa CEO FGV 2016 (IBE/FGV/IDE). Cursou do Programa Executivo sobre Fusões e Aquisições pela London Business School e de cursos específicos nas áreas financeira e estratégica no IOD – Institute of Directors, em Londres. É co-fundador e Coordenador do Capítulo Santa Catarina, Conselheiro de Administração Certificado e compõe o Banco de Conselheiros do IBGC. É membro da Comissão Técnica da AMEC e das comissões Jurídica e de Sociedades de Economia Mista do IBGC. É professor da disciplina Conselho de Administração do Curso de Governança Corporativa da Fundação Escola de Governo ENA Brasil. Com sólida formação em Governança Corporativa e experiência em conselhos de administração e fiscal contribuiu para o IBGC e para a AMEC na construção do Código Brasileiro de Governança Corporativa – “CBGC” e a partir do seu lançamento o inseriu como instrumento de trabalho em todas as companhias que está atuando, o modelo “APLIQUE OU EXPLIQUE”, sistema que reconhece a prática da governança corporativa é uma jornada e não deve se traduzir em um modelo rígido de regramento aplicável igualmente à todas as companhias.  Em março de 2018 assistiu ao CII Spring Conference organizado pelo Council of Institutional Investors, Whashington/USA, e palestrou para a The Emerging Markets Investors Alliance sobre o tema  A Governança Corporativa no Brasil: o impulso para a reforma”,  em Nova Iorque/USA.

Paulo Roberto Evangelista de Lima
Eleito pelos Acionistas Minoritários Ordinaristas | Conselheiro Suplente

Paulo Roberto Evangelista de Lima

Eleito pelos Acionistas Minoritários Ordinaristas | Conselheiro Suplente

Paulo Roberto Evangelista de Lima, brasileiro, administrador, M.B.A Formação para Altos Executivos no Banco do Brasil, Fundação Dom Cabral; Pós-Graduação Lato Sensu Administração Financeira, IBMEC; Especialização em Gestão de Negócios, Fundação Dom Cabral; Curso de Governança Corporativa, USP. BANCO DO BRASIL S.A.: Coordenador de Equipe na Superintendência Estadual de Goiás (1991-1994); Superintendente Estadual Adjunto da Superintendência de Goiás (1994-1995); Superintendência Regional em Goiânia, Sorocaba e São Paulo (1995-1999); Gerente Executivo da Diretoria de Controladoria (1999-2000); Gerente Executivo da  Diretoria de Controles Internos (2000-2007); Diretor Interino de Controles Internos (outubro a dezembro/2005); Diretor de Controles Internos ( 05/2007-07/2010); Diretor de Gestão de Riscos (07/2010-01/2012); Membro do Comitê Supervisor do Banco do Brasil no Japão (05/2008-07/2010); Conselheiro de Administração da Banco do Brasil Securities – Nova Iorque e Londres (08/2010-01/2012); Membro do Comitê de Tecnologia do Banco do Brasil (08/2007-01/2012); Coordenador do Comitê de Riscos do Banco do Brasil (07/2010-01/2012); Conselheiro de Administração desde abril/2019; Membro do Comitê de Pessoas, Remuneração e Elegibilidade – Corem – desde maio/2019; Membro do Comitê de Gestão de Riscos e de Capital desde setembro/2019. BANCO DE BRASILIA S.A.: Presidente do Banco de Brasília S.A. (01/2013-10/2014); Membro do Conselho de Administração do Banco de Brasília S.A. (01/2013-10/2014); Presidente do Conselho de Administração da Cartão BRB S.A. (01/2013-10/2014); Coordenador do Comitê de Tecnologia do Banco do Brasília S.A. (01/2013 -10/2014). Conselheiro Fiscal da Rio Grande Energia em Porto Alegre (05/2000-04/2001); Conselheiro Fiscal da CPFL Distribuição e CPFL Geração (04/2002-04/2004); Conselheiro de Administração da Celesc – Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. (05/2008-04/2012), onde respondeu também pela coordenação do Comitê Jurídico e de Auditoria; Conselheiro Fiscal da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil – PREVI – (07/2002-05/2004); Conselheiro Fiscal da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil  – Cassi –  (02/2010-05/2012); Conselheiro de Administração da Cadan – RJ – (04/2002-04/2003); Conselheiro Fiscal da Distribuidora de Produtos de Petróleo Ipiranga S.A. (04/2004-04/2006); Conselheiro Fiscal da Cecrisa Revestimentos Cerâmicos S.A. (09/2016-07/2019). Conselheiro Fiscal da Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A. – Usiminas – (11/2016-04/2018), tendo sido Presidente do Conselho Fiscal de 10/2017 até 04/2018; Membro da Comissão de Risco Operacional da CIP – Câmara Interbancária de Pagamentos – representando o Banco do Brasil S.A. (01/2004-07/2007). Membro do Comitê de Supervisão do Fundo Garantidor de Crédito – FGC – (09/2007-01/2012); Membro da Comissão de Riscos da Federação Brasileira de Bancos – Febraban – (07/2010-01/2012); Membro Titular da Comissão de Compliance da FEBRABAN – (12/2007-01/2012); Conselheiro Fiscal Certificado pelo Instituto de Governança Corporativa – IBGC (10/2016); Sócio Participante para realização de serviços de consultoria e assessoria na condução de processo de aquisição de parte ou da totalidade do capital de Instituição Financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil em conjunto com JL RODRIGUES, CARLOS ÁTILA & CONSULTORES ASSOCIADOS S/S – (03/2015-12/2017). Conselheiro independente segundo os critérios previstos no Artigo 18, §5º do Estatuto Social da Companhia.

Daniel Alves Ferreira
Eleito pelos Acionistas Preferencialistas | Conselheiro Titular

Daniel Alves Ferreira

Eleito pelos Acionistas Preferencialistas | Conselheiro Titular

O Sr. Daniel Alves Ferreira, foi advogado sócio do Mesquita Pereira Almeida Esteves Advogados, tendo atuado nas áreas de Contencioso de Massa e Mercado de Capitais. Atualmente exerce a função de Conselheiro Fiscal da Petrobras S/A desde abril de 2018 e de Conselho de Administração da Eletrobrás S/A desde abril de 2019, da Madeira Energia S/A desde outubro de 2018, da Santo Antônio Energia S/A desde outubro de 2018. Foi membro do Conselho de Administração (2016 – 2018) e do Comitê de Governança Corporativa (2018) da Companhia Energética de Minas Gerais.

Fabricio Santos Debortoli
Eleito pelos Acionistas Preferencialistas | Conselheiro Suplente

Fabricio Santos Debortoli

Eleito pelos Acionistas Preferencialistas | Conselheiro Suplente

Fabrício Santos Debortoli, Contador CRC/SC 25.570/O-0 e tem Pós-Graduação em Gestão Tributária pela Univali. É Vice-Presidente de Finanças da GASPART Participações S.A.,  Membro do Conselho Fiscal da USIMINAS (2019/2020 e 2020/2021), e Membro do Conselho de Administração da CELESC S.A. (2019/2020 e 2020/2021). Atuou como Financial Controller da Videolar Innova S.A. (2012 a 2017), foi Conselheiro de Administração da Companhia de Águas de Santa Catarina – CASAN S.A. (03/2020 a 06/2020), foi também Conselheiro Fiscal e de Administração da CELESC S.A. (2016 a 2018) e Membro do Conselheiro Fiscal da ETERNIT de (2018 a 2019).

Regimento Interno do Conselho Fiscal

Diretoria Executiva

É composta por um presidente e oito diretores executivos eleitos pelo Conselho de Administração, com mandato de até dois anos, permitidas, no máximo, três reeleições consecutivas, podendo ser destituídos a qualquer tempo. Entre os membros da Diretoria Executiva, apenas o presidente da companhia é membro do Conselho de Administração sem, no entanto, presidir o órgão.

Carlos Alberto Pereira de Oliveira
Presidente interino e Diretor Executivo de Exploração e Produção

Carlos Alberto Pereira de Oliveira

Presidente interino e Diretor Executivo de Exploração e Produção

Carlos Alberto Pereira de Oliveira é diretor executivo da Área de Exploração e Produção. Graduado em Engenharia Mecânica pelo Instituto Militar de Engenharia e em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem mestrado em Finanças e Análise de Investimentos pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Janeiro. Atua na Petrobras há 38 anos, tendo ocupado diversas funções executivas na área de Exploração e Produção ligadas à alta administração das empresas do Sistema Petrobras.

Andrea Almeida
Diretora Executiva Financeira e de Relacionamento com Investidores

Andrea Almeida

Diretora Executiva Financeira e de Relacionamento com Investidores

Andrea Almeida é diretora executiva da Área Financeira e de Relacionamento com Investidores. Andrea a é engenheira de produção, com MBA em Finanças pelo IBMEC-RJ e MBA em gestão pela USP, além de cursos de gestão na Wharton School of Finance e na Sloan School of Management – MIT. Atuou na Vale S.A. por 25 anos possuindo ampla experiência nas áreas de Finanças Corporativas, Tesouraria Global e Gerenciamento de Risco. Entre 2015 e 2018 atuou como Chief Financial Officer (CFO) da Vale Canada em Toronto, ocupando mais recentemente o cargo de Gerente Executiva de Tesouraria Global da Vale.

Rodrigo Costa Lima e Silva
Diretora Executiva de Refino e Gás Natural

Rodrigo Costa Lima e Silva

Diretora Executiva de Refino e Gás Natural

Rodrigo Costa Lima e Silva é graduado em Administração de Empresas pela Universidade Católica de Salvador. Tem mestrado em Administração de Empresas pelo IBMEC e MBA em Finanças Corporativas pela FGV. Atua na Petrobras há 15 anos, tendo ocupado diversas funções gerenciais nas áreas de Exploração e Produção, Gás e Energia e Estratégia e tendo sido presidente do Conselho de Administração de algumas subsidiárias da Petrobras. Desde 2019, ocupava o cargo de Gerente Executivo de Gás e Energia.

André Barreto Chiarini
Diretor Executivo de Comercialização e Logística

André Barreto Chiarini

Diretor Executivo de Comercialização e Logística

André Chiarini ocupava o cargo de assessor da Presidência da Petrobras para logística desde novembro de 2019.Foi sócio fundador e Diretor Executivo do Infra Partners Investimentos em Logística, possui mais de 20 anos de carreira em Logística, atuando à frente da operação, do planejamento, do desenvolvimento de negócios e de funções corporativas, em diversos países. Além de ter fundado outras 3 empresas, foi Diretor de Planejamento e Desenvolvimento Logístico da Vale, Diretor Internacional de Serviços Compartilhados (baseado na Suíça, na Vale International), Diretor de Eletrônicos e Bens de Consumo da TNT Logistics e Senior Associate do Operations Competency Center da Booz & Co.
André é engenheiro químico pela UFRJ e mestre em administração de empresas pelo COPPEAD/UFRJ, com intercâmbio no Master of International Management (MIM) da AGSIM/Thunderbird. Participou de programas de treinamento executivo da Sloan School of Management (MIT), IMD, Chicago Booth e University of Michigan Business School.

Marcelo Barbosa de Castro Zenkner
Diretor Executivo de Governança e Conformidade

Marcelo Barbosa de Castro Zenkner

Diretor Executivo de Governança e Conformidade

Marcelo Zenkner é Diretor Executivo de Governança e Conformidade da Petrobras. Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), com especialização em Direito Processual Civil pela Universidade Católica de Petrópolis (UCP), Mestre em Direitos e Garantias Constitucionais Fundamentais pela Faculdade de Direito de Vitória (FDV) e Doutor em Direito Público, pela Universidade Nova de Lisboa (FDUNL). Atuou como Promotor de Justiça membro do Ministério Público do Estado do Espírito Santo no período de 1997 a janeiro de 2019, onde ocupou várias funções no combate à corrupção e ao crime organizado. Até abril de 2016, ocupou o cargo de Secretário de Estado de Controle e Transparê ncia do Estado do Espírito Santo, o primeiro estado do Brasil a criar uma estrutura administrativa e a aplicar sanções administrativas com base na Lei Anticorrupção Empresarial e premiado pela Controladoria-Geral da União com o primeiro lugar no cumprimento das regras da Lei de Acesso à Informação (2015) e pelo Ministério Público Federal com o primeiro lugar no ranking dos melhores portais de transparência no Brasil (2015). De fevereiro a agosto de 2019, ocupou o cargo de Consultor da Presidência e foi membro do Comitê de Medidas Disciplinares da Petrobras, órgão integrante do Sistema de Integridade da companhia e ligado diretamente ao Conselho de Administração. Marcelo Zenkner é professor associado da Faculdade de Direito de Vitória (FDV), além de executar atividades acadêmicas em outras instituições estrangeiras e locais, incluindo a Universidade Nova de Lisboa (FDUNL) e a Fundação Getúlio Vargas (FGV), dentre outras. Possui diversos livros publicados e recebeu premiações como “Top of Mind 2016”- Public Autho rity pela LEC- Legal, Ethics and Compliance.

Nicolás Simone
Diretor Executivo de Transformação Digital e Inovação

Nicolás Simone

Diretor Executivo de Transformação Digital e Inovação

Nicolás Simone é engenheiro de software e sistemas pela Universidade O.R.T – Uruguai, tem ampla experiência internacional e conhecimento de tecnologia de informação, transformação digital, cyber security, IA, omnichannel, CRM, inovação, vendas, logística, reengenharia de processos, projetos de grande porte, centro de serviços compartilhados (CSC) e indústria 4.0. Liderou projetos globais transformacionais, processos de M&A, implementou sistemas de gestão como SAP/ERP, modelos de outsourcing e off shoring, sistemas de venda, entre outros, mantendo sempre o foco em inovação e agregação de valor para o negócio.

Ocupou cargos de liderança em grandes empresas como Itaú-Unibanco, Lojas Renner, ABInBev e Grupo Boticário, possuindo forte expertise de negócio em indústria, bens de consumo, varejo e mercado financeiro. Seu foco é atuar com empatia e visão sistêmica do negócio para atingir resultados e superar expectativas com agregação de valor. Na frente de transformação digital, tem forte conhecimento em transformar e conectar negócios e processos analógicos para digital, de acordo com as caraterísticas de cada organização, implementando diferentes metodologias para definir e liderar esta mudança cultural em parceria com as áreas e unidades de negócio. Com ampla experiência e foco em inovação, transformou áreas de sistemas de um formato tradicional para bimodal, com o objetivo de agregar valor para o negócio, estruturando laboratórios de inovação com áreas de co-working e ativando parcerias com startups para incubar soluções utilizando metodologias como Design Thinking, Agile, Devops e outras, de modo a potencializar a experiência, adaptabilidade e interação com o usuário final e assim poder reduzir os prazos de entrega. Ao longo de sua carreira, publicou diversos artigos, deu palestras e entrevistas sobre a jornada da transformação digital, inovação, criação de ecossistemas e como transformar a TI tradicional em uma TI agregadora de valor. Seu trabalho foi reconhecido através de diversas premiações: CIO Executive Award em Consumers Goods Category; CIO Executive Award em Retail; e, em 2017, publicou um paper que foi case global falando em como transformar o role do CIO e TI em entidades de agregação de valor, fortalecendo a colaboração com o negócio.

Roberto Furian Ardenghy
Diretor Executivo de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade

Roberto Furian Ardenghy

Diretor Executivo de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade

Roberto Ardenghy é bacharel em Direito pela Universidade Federal de Santa Maria e possui pós-graduação em Relações Internacionais e Diplomacia na Academia Diplomática do Instituto Rio Branco e em Economia do Petróleo e Gás pela COPPE, na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Diplomata de carreira, durante sua trajetória profissional ocupou vários cargos no Governo Federal em Brasília, na Casa Civil da Presidência da República e nos Ministérios das Relações Exteriores, Justiça, Desenvolvimento, Indústria e Comércio, na Secretaria da Administração Federal e nas Embaixadas do Brasil em Washington e Buenos Aires. No período compreendido entre 2002 a 2007, trabalhou como Chefe de Gabinete, Presidente da Comissão de Ética e Superintendente de Abastecimento na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP. De 2007 a 2011, atuou como Gerente de Relações Corporativas da BG E&P do Brasil. Foi membro do Comitê de Exploração e Produção do Instituto Brasileiro de Petróleo e Diretor da Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro – AmCham Rio. Roberto Ardenghy foi professor adjunto de Direito Internacional da Faculdade Cândido Mendes Campus Ipanema e professor dos cursos de pós-graduação executiva em petróleo do Instituto Brasileiro do Petróleo e da COPPE-Universidade Federal do Rio de Janeiro. Retornou ao Governo Federal em 2012 e foi transferido para Houston como Cônsul Geral Adjunto e Chefe do Departamento de Promoção Comercial e Investimentos. Também foi Presidente Honorário da Câmara de Comércio Brasil-Texas (BRATECC) e Cônsul Geral Adjunto no Consulado Geral do Brasil em Nova York, de maio de 2017 a janeiro de 2019. Desde então, passou a ocupar o cargo de Chefe de Gabinete da Presidência da Petrobras.

Rudimar Andreis Lorenzatto
Diretor Executivo de Desenvolvimento da Produção

Rudimar Andreis Lorenzatto

Diretor Executivo de Desenvolvimento da Produção

Rudimar Andreis Lorenzatto é diretor executivo de Desenvolvimento da Produção. Rudimar é graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Maria no Rio Grande do Sul, com MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas e em outras instituições no exterior. Atua na Petrobras há mais de 30 anos, tendo ocupado diversas funções gerenciais nas áreas de construção de poços, operação da produção e sistemas submarinos.

Regimento Interno da Diretoria

Comitês

Comitês do Conselho de Administração

O Conselho de Administração contará com 6 (seis) Comitês de assessoramento, com atribuições específicas de análise e recomendação sobre determinadas matérias, vinculados diretamente ao Conselho: Comitê de Investimentos; Comitê de Auditoria; Comitê de Auditoria do Conglomerado Petrobras; Comitê de Segurança, Meio Ambiente e Saúde; Comitê de Pessoas; e Comitê de Minoritários. Estes comitês têm por objetivo assessorar o Conselho no cumprimento das suas responsabilidades de orientação e direção superior da Companhia.

Integrantes

Composição e currículos dos membros dos Comitês do Conselho de Administração

Regimentos

Regimento Interno do Comitê de Auditoria Estatutário

Regimento Interno do Comitê de Auditoria Estatutário do Conglomerado Petrobras

Regimento Interno de Comitê de Investimentos

Regimento Interno de Comitê de SMS

Regimento Interno do Comitê de Minoritários

Regimento Interno do Comitê de Pessoas

Relatórios

Relatório Anual do Comitê de Auditoria Estatutário – Exercício Social de 2019

Relatório Anual Resumido do Comitê de Auditoria Estatutário do Conglomerado Petrobras – Exercício Social 2019

Regulamento da Auditoria Interna

Comitês Técnicos Estatuários

A Diretoria Executiva conta com o assessoramento do Comitê Técnico Estatutário de Investimento e Desinvestimento.

Os membros da Diretoria Executiva contam com 8 (oito) comitês técnicos de assessoramento, compostos por titulares da estrutura geral, com atribuições específicas de análise e recomendação sobre determinadas matérias:

  • Comitê Técnico Estatutário de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade;
  • Comitê Técnico Estatutário de Desenvolvimento da Produção;
  • Comitê Técnico Estatutário de Exploração e Produção;
  • Comitê Técnico Estatutário de Refino e Gás Natural;
  • Comitê Técnico Estatutário Financeiro e de Relacionamento com Investidores;
  • Comitê Técnico Estatutário de Assuntos Corporativos;
  • Comitê Técnico Estatutário de Governança e Conformidade;
  • Comitê Técnico Estatutário de Transformação Digital e Inovação

A composição e as regras de funcionamento dos Comitês Técnicos Estatutários são disciplinadas em regimentos aprovados pelo Conselho de Administração.

Regimentos

Regimento Interno CTE

Comitês Deliberativos e Consultivos

A Diretoria Executiva pode criar comitês, com poderes delegados, vinculados a este órgão ou diretamente a um de seus membros. Os comitês podem ser de natureza deliberativa ou consultiva e têm a finalidade de auxiliar a Diretoria Executiva no cumprimento de suas atribuições e responsabilidades. Esses comitês são compostos por gestores de diferentes áreas da companhia, de forma a garantir uma visão multidisciplinar nas análises e discussões das matérias, bem como no processo de tomada de decisão. A composição e as regras de funcionamento dos comitês serão disciplinadas em regimentos a serem aprovados pela Diretoria Executiva e submetidos ao Conselho de Administração.

Os comitês deliberativos e consultivos podem constituir comissões e grupos de trabalho, com atuação predominantemente tática e operacional, para apoiá-los no desempenho de suas atribuições.

Avaliação de Desempenho

As avaliações de desempenho do Conselho de Administração, da Diretoria Executiva e de seus comitês de assessoramento, enquanto colegiados, e de cada um de seus membros, individualmente, ocorre anualmente e está prevista no nosso Estatuto Social, nas nossas Diretrizes de Governança Corporativa e no Regimento Interno do Conselho de Administração.

Segundo nosso Estatuto Social, cabe ao Conselho de Administração avaliar, anualmente, os resultados de desempenho, individual e coletivo, dos administradores e dos membros dos Comitês do Conselho, com o apoio metodológico e procedimental do Comitê de Pessoas, observados quesitos mínimos, como a exposição dos atos de gestão praticados quanto à licitude e à eficácia da ação gerencial e administrativa; a contribuição para o resultado do exercício; a consecução dos objetivos estabelecidos no plano de negócios e o atendimento à nossa estratégia de longo prazo.

A sistemática que detalha os procedimentos de avaliação do Conselho de Administração é realizada por uma empresa externa especializada e foi aprovada pelo Conselho de Administração. A metodologia tem como objetivo analisar periodicamente o desempenho e a contribuição dos nossos órgãos de administração, dos nossos administradores e dos membros dos comitês de assessoramento ao Conselho de Administração para o alcance dos objetivos e metas estabelecidos no plano estratégico, visando atingir resultados mais eficientes e eficazes e contribuir para o fortalecimento de nossa imagem e reputação junto aos nossos públicos de interesse.

A criação da metodologia de avaliação considerou entendimento de documentos e relatórios, inclusive os divulgados ao público; entrevistas individuais com os membros do Conselho de Administração; e apresentação das conclusões, recomendações e ações prioritárias. O Conselho de Administração também deverá avaliar, anualmente, o desempenho da Diretoria Executiva, a partir de sistemática e critérios por ele definidos.

O resultado da avaliação de desempenho é utilizado no cálculo da remuneração variável dos membros da Diretoria Executiva. Desta forma, caso todos os pré- requisitos e metas do programa sejam atendidos, o indicador de Avaliação da Diretoria pelo Conselho de Administração terá influência na remuneração variável do participante. Não é previsto impacto da avaliação de desempenho na remuneração dos membros do Conselho de Administração e seus comitês de assessoramento, uma vez que sua remuneração é fixa.

O ciclo de avaliação anual do Conselho de Administração e seus Comitês referente a 2019 foi realizado por empresa externa especializada e concluído em abril de 2020.

O ciclo de avaliação de 2019 da Diretoria Executiva foi concluído no primeiro semestre de 2020. A metodologia para este ciclo foi aprovada pelo Conselho de Administração e consiste na avaliação do alcance das métricas definidas pelo Conselho e na avaliação qualitativa de quatro critérios: estratégia, processo decisório, estrutura e identidade. Os resultados da avaliação individual e coletiva da Diretoria Executiva, relativos ao ciclo de 2019, foram apresentados em relatório final encaminhado ao Comitê de Pessoas, que os reportou ao CA.

Remuneração

Possuímos um programa de remuneração variável para nossos empregados que visa alinhar o desempenho individual às nossas metas globais e aumentar o engajamento para que todos se sintam responsáveis por nossos resultados.

No cálculo da remuneração variável de todos os empregados consideramos quatro métricas de desempenho globais: 2 financeiras e 2 ambientais – Dívida Bruta, Variação do Valor Agregado (Delta EVA), Intensidade de Emissões de Efeito Estufa (IGEE) e Volume Vazado de Óleo e Derivados (VAZO). Além disso, cada funcionário ou executivo possui metas específicas definidas em seu scorecard.

O bônus do CEO, por exemplo, dependerá 85% das quatro métricas principais de performance da companhia, 5% de uma avaliação de conformidade da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) e 10% de uma avaliação discricionária sobre o seu desempenho, dada pelo Conselho de Administração. Os diretores executivos terão seu bônus calculado em 60% com base no desempenho geral da empresa (4 principais métricas), 25% em metas específicas estabelecidas em seus scorecards, 5% de uma avaliação de conformidade da SEST e 10% em sua avaliação discricionária. Um empregado sem função terá 35% de seu bônus baseado em nosso desempenho global, 55% em suas metas específicas e 10% em sua avaliação discricionária.

Além disso, a fim de garantir o alinhamento da remuneração dos executivos com nossa performance de longo prazo, os gestores sênior, diretores e CEO, tem parte de sua remuneração diferida no tempo e variando de acordo com valor de nossas ações.


Última atualização em 11 de fevereiro de 2021.
Fechar