Petrobras. Relacionamento com Investidores

Petrobras

Relações com Investidores

Afretamento para regaseificação de gás natural

Rio de Janeiro, 20 de abril de 2007 – PETRÓLEO BRASILEIRO S/A - PETROBRAS, [Bovespa: PETR3/PETR4, NYSE: PBR/PBRA, Latibex: XPBR/XPBRA, BCBA: APBR/APBRA], uma companhia brasileira de energia com atuação internacional, comunica que a Diretoria Executiva aprovou hoje a contratação da empresa Golar LNG Ltd para o afretamento das embarcações para os terminais de Gás Natural Liquefeito (GNL) da Baía da Guanabara, no Rio de Janeiro, e de Pecém, no Ceará. São duas Unidades Flutuantes de Regaseificação e Armazenamento que podem também ser usadas no transporte de GNL. Uma das unidades terá capacidade de regaseificar até 14 milhões de metros cúbicos de gás por dia, e a outra até 7 milhões de m3/dia. Ambas poderão operar em qualquer um dos terminais. A primeira delas deverá entrar em operação no primeiro semestre de 2008. O custo do afretamento dos dois navios totalizará cerca de US$ 90 milhões por ano, incluindo as despesas de operação.


O Projeto GNL constitui a melhor solução técnica e econômica encontrada pela Petrobras para viabilizar o suprimento flexível de gás tanto no curto quanto no longo prazo, disponibilizando gás natural nas regiões Sudeste e Nordeste do país e garantindo a confiabilidade das Usinas Termelétricas. O Projeto GNL permite modular a compra do insumo de acordo com a evolução da demanda, já que a tendência de maior uso em termelétricas na estação seca brasileira (maio a outubro) é concomitante aos períodos de menor procura do GNL no mercado internacional.

As embarcações serão atracadas em um píer do tipo ilha (Baía de Guanabara) e em um píer existente (Pecém).  Ambas serão instaladas em águas abrigadas, próximo à rede de transporte e aos mercados consumidores. Um duto ligará o píer ao continente, onde o transporte do gás natural estará integrado ao sistema de gasodutos da Companhia, e serão abastecidas por navios supridores.

Essencialmente voltado para a demanda flexível das termelétricas, o Terminal de Regaseificação de GNL da Baía de Guanabara ficará próximo a três grandes usinas (Barbosa Lima Sobrinho, Leonel Brizola e Mário Lago). Já o Terminal de Pecém, além do suprimento a usinas termelétricas (TermoFortaleza, TermoCeará e Jesus Soares Pereira), atenderá também parte do mercado industrial da região Nordeste.

O projeto marca a inserção do Brasil e a entrada da Companhia no mercado de GNL e atende aos objetivos estratégicos da empresa: aumentar a flexibilidade do mercado brasileiro de gás natural para atendimento às necessidades de geração termelétrica, diversificar as fontes de suprimento do insumo e antecipar o desenvolvimento deste mercado.

Última atualização em 

Close