Petrobras. Relacionamento com Investidores

Petrobras

Relações com Investidores

Esclarecimento sobre perfurações na região pré-sal

Rio de Janeiro, 28 de julho de 2009 – PETRÓLEO BRASILEIRO S/A - PETROBRAS, em relação à matéria divulgada no Jornal Valor Econômico na data de hoje sob o título “No pré-sal, 32% dos poços abertos são pouco viáveis”, esclarece que na região do pré-sal da Bacia de Santos, a taxa de sucesso é de 100%.

A Petrobras esclarece também que o mapa já divulgado (área azul) com a ocorrência dos reservatórios carbonáticos microbiais (Pré-Sal), que se estende pelas Bacias de Santos e Campos, não corresponde a um único campo de petróleo. Além da existência da rocha reservatório, a descoberta de um campo petrolífero decorre da identificação e ocorrência simultânea de uma série de fatores geológicos, os quais definem o posicionamento dos poços exploratórios em determinada bacia sedimentar.

Ao longo da história de exploração das Bacias de Campos e Santos vários poços identificaram os referidos reservatórios carbonáticos, mas, no entanto, os mesmos não foram perfurados em situações geológicas ideais e não tinham como objetivo específico buscar descobertas em reservatórios do pré-sal. A partir de 2006, quando as rochas carbonáticas do pré-sal foram efetivamente comprovadas como potenciais reservatórios para acumulações de petróleo, a Petrobras perfurou 11 poços na área central da Bacia de Santos tendo estes reservatórios como objetivos principais. Todos estes poços resultaram em descobertas (taxa de sucesso de 100%), cujos Planos de Avaliação estão sendo realizados, conforme aprovado junto a ANP e amplamente divulgado pela Companhia.

Conforme divulgado no Form-20F (Relatório Anual da SEC) até o final de 2008 foram perfurados 30 poços na região do pré-sal, que se estende da Bacia de Campos até a Bacia de Santos, tendo sido obtida uma taxa de sucesso de 87% na comprovação de presença de hidrocarbonetos.

Em relação ao poço 6-BG-6P-SPS, conhecido como Corcovado-1, localizado no Bloco BM-S-52, a Companhia reforça as informações divulgadas pelo operador (BG Group) e posteriormente pela Petrobras através comunicado ao mercado em 08/04/2009, que anunciou a existência de indícios de hidrocarbonetos.

Em nota divulgada hoje a BG Group informa que a perfuração do segundo poço ainda não foi concluída e que no momento não pode comentar sobre os resultados. O BM-S-52 é explorado pelo consórcio formado pela Petrobras (60%) e BG Group (40% operadora durante a fase exploratória).

É entendimento da Petrobras que são improváveis as ocorrências de poços secos, fora dos padrões normais da indústria de petróleo, na área do pré-sal da Bacia de Santos, devido ao conhecimento dos modelos geológicos, da quantidade de dados sísmicos e do número de poços já perfurados com sucesso.

A Petrobras ratifica as informações divulgas pela Companhia em 01 e 15 de outubro de 2008, onde esclarece que embora a notificação de indícios de hidrocarbonetos seja um dado positivo ela não implica em descoberta comercial de óleo ou gás. A Comercialidade de um campo só é possível após o envio e aprovação da declaração de comercialidade na ANP. Por fim esclarecemos que até o momento na área do pré-sal da Bacia de Santos e Campos não foi enviada nenhuma declaração de comercialidade à ANP.

Última atualização em 

Close