Petrobras. Relacionamento com Investidores

Petrobras

Relações com Investidores

PROCOP: Divulgação das metas de redução de custos com economia potencial de R$ 32 Bilhões no período de 2013 a 2016

Rio de Janeiro, 19 de dezembro de 2012 – Petróleo Brasileiro SA – Petrobras divulga as metas do Programa de Otimização de Custos Operacionais (Procop), um dos Programas estruturantes do Plano de Negócios e Gestão 2012-2016 (PNG 2012-2016).

O Procop possui três objetivos principais:

 

• No plano financeiro, aumentar a geração de caixa no horizonte do PNG 2012-2016;
• No plano operacional, aumentar a produtividade de suas atividades a partir de benchmarks internos e externos;
• No plano organizacional, reforçar o modelo de gestão voltado para a eficiência em custos.

O escopo do programa abrange as atividades no Brasil, nas áreas de Exploração e Produção, Abastecimento e Gás e Energia, incluindo logística operada pela subsidiária Transpetro, também atuando nos processos de suporte às operações, como suprimento de materiais, estoque de peças e combustíveis e tecnologia da informação.

O Programa, foi conduzido em três fases:

• Fase I: de junho a agosto de 2012, teve como objetivo formar uma visão preliminar das áreas de foco e do potencial de otimização. A partir do mapa de custos da companhia, uma lista de oportunidades foi identificada, qualificada e priorizada; 
• Fase II: de setembro a novembro de 2012, foi dedicada ao aprofundamento e detalhamento das oportunidades identificadas na Fase I, e à quantificação precisa do ganho associado;
• Fase III: Plano de Implementação, ora concluído, consolidando as metas, responsáveis e marcos de cada iniciativa.

A partir da base de gastos gerenciáveis de R$ 63 bilhões realizada em 2011, foram priorizadas 39 grandes oportunidades de otimização nos processos produtivos e de suporte, que são diretamente relacionadas a uma base de custos de R$ 43 bilhões, ou seja, 70% do total de R$ 63 bilhões.

Os itens de gastos não abrangidos pelo programa (R$ 20 bilhões) estão relacionados às atividades de P&D, Engenharia, Exploração, Comunicação, Responsabilidade Social, Área Financeira e outros processos de gestão, além de gastos referentes a transações internas ao Sistema Petrobras (eliminações entre empresas do grupo).

Desta forma, as 39 oportunidades foram detalhadas e traduzidas em 515 iniciativas de otimização de custos, com metas operacionais e plurianuais, consolidadas em planos de trabalho detalhados para cada iniciativa.

Esse conjunto de iniciativas permitiu o estabelecimento da meta de redução de R$ 8 bilhões, ou 19% dos gastos gerenciáveis sob escopo (R$ 43 bilhões). Em outras palavras, se todas as iniciativas tivessem sido implementadas em 2011, estes gastos teriam sido 19% menores naquele ano.

Esse potencial será agora capturado gradativa e progressivamente a partir de 2013, segundo ações detalhadamente planejadas, permitindo que a Companhia reduza o crescimento dos seus custos operacionais na ordem de R$ 32 bilhões no período de 2013 a 2016.

A titulo de comparação, esse valor é maior do que toda a carteira de investimentos do G&E (US$ 13,8 bilhões), maior que o programa de desinvestimentos (US$ 14,8 bilhões) e equivalente à necessidade anual de captações (US$ 16 a 18 bilhões por ano) contemplados no PNG 2012-2016.

As iniciativas do PROCOP tratam especialmente do aumento da produtividade nos processos operacionais da companhia. Algumas das principais estão apresentadas a seguir:

Exploração e Produção:
• Redução do consumo de combustíveis nos equipamentos de produção offshore;
• Redução do custo anual de intervenção por poço terrestre; 
• Aumento do fator de utilização das Unidades de Processamento de Gás Natural;
• Redução do número de embarcações por Unidade Marítima atendida;
• Aumento dos dias produtivos de sonda para workover.

Abastecimento:
• Aumento da eficiência do custo de manutenção de rotina e paradas programadas em Refino;
• Redução do consumo específico de químicos nas refinarias;
• Redução da produção de resíduos, diminuindo reprocessamento no Refino;
• Redução do numero de horas em excesso de estadia nos portos;
• Melhoria da eficiência do uso da frota marítima;
• Otimização da programação das entregas de produtos, reduzindo custos logísticos;

Transpetro:
• Redução dos custos de manutenção pela otimização e padronização das intervenções de rotina nos terminais, oleodutos, gasodutos e tanques;
• Redução de compras spot e incremento do uso de contratos e compras conjuntas de materiais com a Petrobras Holding;

Gás e Energia:
• Redução do consumo específico de gás natural no processo de produção de amônia;
• Centralização de compras e compartilhamento de estoques entre as fábricas de fertilizantes;
• Redução do custo operacional da malha de gasodutos pela otimização do uso dos serviços de compressão.

Demais processos de suporte às operações:
• Redução dos custos por usuário de Tecnologia da Informação e Telecomunicações;
• Redução dos gastos prediais, de viagens e de transporte terrestre.

As metas de otimização de custos são de responsabilidade direta de cada Diretor, serão monitoradas mensalmente pela Diretoria Executiva colegiada e levadas trimestralmente à apreciação do Conselho de Administração, por meio de indicadores operacionais específicos.

Última atualização em 

Close